Ministério de Sentinelas

  • “Ficarei no meu posto de sentinela e tomarei posição sobre a muralha “ - Habacuque 2:1
Quando os profetas se reuniam, eles eram chamados de "um grupo de profetas" (1 Samuel 10: 5): eram músicos, menestréis, salmistas, filhos dos profetas, e servos dos profetas, que na verdade eram profetas em formação. O treinamento foi feito através de discipulado. Isso inclui alojamentos comuns ou quartos para viverem em estreita proximidade um do outro.

O profeta Eliseu parece ter tido algum tipo de alojamentos comuns com os filhos dos profetas. O termo "filhos" pode se referir a filhos espirituais, bem como a filhos naturais. Mais frequentemente refere-se a alguém que está sendo treinado por um "pai" ou pessoa, experiente, sênior no ministério. Quando os alojamentos se tornaram muito pequenos para esses jovens, eles procuraram o consentimento de Eliseu para construir um alojamento maior para viverem em grupos. (2 Reis. 6:1-5). Aparentemente, ele era o mestre sobre suas vidas. É bem possível que a área de ensino tenha se estendido para a vida em casa também. Talvez possamos aprender algo com isso.

Ministério é antes de tudo um estilo de vida. É a disciplina da convivência, não é um trabalho. Isto é o que diferencia um chamado de uma carreira. Podemos dizer assim, quando você vive em função do seu chamado, você começa a ter uma carreira ministerial. Todos podem profetizar, mas nem todos tem um ministério profético. Saul profetizou durante um dia. Jeremias empenhou toda sua vida e recursos no ministério.

A escola dos profetas foi também referida como uma faculdade. Hulda a profetisa viveu no colégio em Jerusalém (2 Reis. 22:14). Parece que muitas das pessoas associadas com o ensino se empenharam em fazer cópias da lei.

Em Atos 19: 9, vemos a escola de Tirano, onde o apóstolo Paulo debateu diariamente durante dois anos as coisas relacionadas ao evangelho. Não é certo se isso foi uma escola hebraica, romana ou cristã, mas é claro que o apóstolo Paulo teve grande liberdade para pregar lá.
  • “E, entrando na sinagoga, falou ousadamente por espaço de três meses, disputando e persuadindo-os acerca do reino de Deus. Mas, como alguns deles se endurecessem e não obedecessem, falando mal do Caminho perante a multidão, retirou-se deles, e separou os discípulos, disputando todos os dias na escola de um certo Tirano. E durou isto por espaço de dois anos; de tal maneira que todos os que habitavam na Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus, assim judeus como gregos. E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias.” Atos 19: 8-11
Os ministros eram comumente ensinados através do discipulado. As pessoas hoje olham para o discipulador apenas como um mentor, no campo das idéias, mas o termo mais adequado seria “tutela” (encargo ou autoridade que se confere a alguém, por lei ou por testamento, para administrar os bens e dirigir e proteger a pessoa de um menor que se acha fora do poder familiar, bem como para representar ou assistir a ele nos atos da vida civil; envolvendo defesa, amparo e proteção). Discipulado é uma expressão melhor compreendida pelo ministério de Jesus. Ele poderia ter dito que tinha uma escola de profetas, como fez João Batista. Ambos formaram discípulos. A palavra discípulo vem da palavra latina para "estudante". Um estudante submisso ao mestre. Esta relação era totalmente voluntária, embora o mestre tivesse alguns requisitos para a formação de seus discípulos. No Ninho das Águias, cumprimos o mandamento em Mateus 28: 1:
  • “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.
Jesus ordenou aos seus discípulos: "sigam-me." Eles perguntaram a Jesus, “onde moras?" Em outras palavras, "onde você mora, mestre?" Eles consideravam uma honra ser convocado para seguir o Messias, e isso envolvia uma proximidade muito grande. Se Jesus não tinha onde recostar a sua cabeça, seus discípulos também não tinham. O Apóstolo Paulo orgulhava-se de aprender "sentado aos pés de Gamaliel", um doutor da lei e um fariseu (Atos 5:22). Esta era uma posição de submissão, mas também, era costume dos rabinos, ou professores, ficar elevado acima dos alunos enquanto ensinavam. Os alunos se sentavam no chão e ouviam, como Paulo fez com Gamaliel. Eles eram autorizados a fazer perguntas. Quanto mais perto você se sentava ao mestre, mais você estava interessado em aprender. Quando Paulo afirma que estava aos pés de Gamaliel, estava afirmando que era um aluno muito interessado.

O fato de que os profetas governaram as escolas ministeriais no sistema do Antigo Testamento é fácil de entender. Eles eram a autoridade final em questões espirituais, porque eles tinham "a palavra do Senhor." O sacerdote poderia usar oráculos (Urim e Tumim), e o rei era ungido em determinadas áreas de tomada de decisão para ouvir diretamente de Deus, mas ambos estavam sujeito ao profeta como aquele que tem as mensagens.

Nos dias de hoje, o Espírito foi derramado e todos temos acesso direto à Deus. Mas Deus não cancelou ministérios. Profetas ainda tem a capacidade de ajudar as pessoas, porque eles têm dons de revelação que lhes permitem "ver" e "ouvir" o que Deus está dizendo. Isso não toma o lugar de Deus falando diretamente para a pessoa, mas é uma forma pelo qual Deus fala. O ministério de consultar o Senhor para obter informações através de um ser humano dotado é comum. Esta prática está crescendo em popularidade, afinal, as pessoas parecem ter cada vez menos tempo para dedicar-se totalmente a Deus, por isso crer na palavra do profeta ainda esta valendo. Deus ainda tem profetas verdadeiros que têm a sua palavra em suas bocas.

O Ministério dos Sentinelas é uma função da escola dos profetas, que foi desenvolvido durante o ministério do profeta Samuel. (1 Sam 10: 5). O profeta era alguém que tinha revelação, (visões, sonhos, profecias) que intercedia (ficou na brecha, fez um hedge) protegia as pessoas (estratégia de guerra, executando a palavra do Senhor), ensinava outros profetas e líderes , fornecia a consultoria de guerreiros sobre estratégia divina, bem como profetizava a palavra de Deus de acordo com as revelações que ele recebia de Deus.

O Ministério dos Sentinelas consiste de orar em grupo e em pares, ensinando a palavra, e ministrando no altar para aqueles que têm uma necessidade.

Em Cristo,
Lya Alves
(21/09/2012)