Palavra profética sobre o Brasil: Deus atacará as estruturas da babilônia :: (08/10/2012)


A Babilônia está aí, é fato. A romanização dentro do cristianismo é bem evidente, mas Jesus está atacando todas estas estruturas. A Babilônia-Roma, tem um esquema de política, poder, economia, religião e mídia. Mìdia? Como assim? O coliseu era a mídia na Roma Antiga. As pessoas não tinham TV, mas iam assistir aos espetáculos, afinal, a política do pão e circo funcionava muito bem. O Brasil tem sua política do pão e circo funcionando muito bem, carnaval, mega shows, oktoberfest, reveillon...que, tem tempo para pensar nos esquemas de corrupção? O governo paternalista funciona, sempre com promessas messiânicas. Bolsa-família, e outros projetos assistenciais que não promovem mudanças, mas dependência do governo, que aproveita as carências do povo para se manter no poder. A igreja no Brasil está inserida na política de pão&circo. Ministros do Evangelho, como os gladiadores, se vendem e arriscam perder a vida em Cristo por um salário maldito. O pão de cada dia é trocado pelo pão das promessas falsas, do falso evangelho, da mentira, do evangelho da auto-satisfação, que naturalmente, gera fome espiritual, e assim, o povo se torna dependente desse alimento imundo.

A visão de Semiramis. Eu via o mapa do Brasil e a eu lado se erguia uma estátua de Semiramis, a “deusa da justiça”. Na Babilônia era conhecida como Semiramis, Astarote, como Ártemis na Grécia, em Roma como Diana, a deusa da caça. No Monte Olimpo, seu trono está do lado oposto ao de Apolo,seu irmão gêmeo, oque tipifica um Estado Constituído. Uma das histórias a seu respeito é que ela era casada com Ninrode, o homem mais poderoso do mundo, o mesmo que construiu a torre de Babel. Ninrode acreditava que a única maneira de afastar os homens do temor a Deus era fazê-los continuamente dependentes do seu próprio poder. Os homens da época achavam que servir a Deus era escravidão, por isso, apoiaram rapidamente o tirano. Ninrode tentava afastar os homens de Deus, tornando-os dependentes dele mesmo. Dependência do homem é uma das expressões-chave para entender a romanização da igreja. Antes de Lutero, os papas conseguiram vender a salvação se colocando no lugar de Jesus, e assim, os homens acreditavam que dependiam desses lobos em pele de cordeiro para a salvação, como hoje pensam depender de homens para obterem algo da parte de Jesus. A lenda sobre a cidade de Roma diz que duas crianças, os gêmeos Romulo e Remo foram alimentadas por uma loba. E é verdade. A estrutura romana é alimentada por lobos, alcatéias políticas e sacerdotais. 

Ninrode tinha dinheiro, poder, fama e influência. Mas precisava de uma ajudadora nesta tarefa de afastar os homens de Deus. Assim como Cristo tem sua igreja, o Cristianismo autêntico, representado por uma mulher, Ninrode tinha sua estrutura religiosa tipificada em Semiramis, esposa e ajudadora de Ninrode, é a Babilônia que João menciona em Apocalipse, a grande prostituta, na verdade, Roma, a grande caçadora que perseguiu e matou cristãos por muito tempo. Deus vai destruir a grande prostituta, e seus juízos começam pelas estruturas romanas. Seus alvos são as grandes estruturas, representadas pelos grandes emblemas de Roma.

O Coliseu: representa a arena onde os cristãos eram jogados, a grande mídia da época, o grande veículo difusor da cultura e da filosofia de Roma. (Leia mais sobre o ataque ao Coliseu) Muitos lutavam apenas para ter prestígio diante do Imperador. O historiador inglês Beda na sua obra do século VII "De temporibus liber", diz: "Enquanto o Coliseu se mantiver de pé, Roma permanecerá; quando o Coliseu ruir, Roma ruirá e quando Roma cair, o mundo cairá". Deus despedaçará o Coliseu, estrutura construída em 70 d.C, mesmo ano da destruição do templo de Jerusalém, e mesma data que marca a perseguição aos cristãos.  Note que todo o dinheiro e poder de Roma, o Coliseu está em ruínas. Diferente do Panteão, situado em Roma, também conhecido como Panteão de Agripa, construído na época greco-romana que, se encontra em perfeito estado de conservação, mesmo tendo sido construído em 27 a.C. Isto precisa ser encarado com olhos espirituais. O Coliseu de hoje são os grandes veículos de divulgação, a mídia, os eventos colossais, as mega cruzadas, os mega eventos.  Jesus usou o azorrague feito de cordéis para chicotear os cambistas do templo. Os cordéis eram onde ficavam pendurados os produtos, como uma vitrine. A vitrine será o próprio chicote dos que estão na mídia. Veja aqui o juízo sobre o Coliseu.

O Panteão: esta estrutura nasceu do seu desejo de fundar um templo dedicado a todos os deuses, num gesto ecuménico ou sincretista que envolvesse os novos povos sob a dominação do Império Romano, já que estes ou não adoravam os antigos deuses romanos ou (o que acontecia cada vez mais) adoravam-nos sob outras designações, adotando deuses estrangeiros. Esta estrutura de sincretismo religioso também será atacada.

Os arcos do triunfo: Um dos arcos é o de Constantino. O imperador romano Constantino influenciou em grande parte na inclusão na igreja cristã de dogmas baseados em tradições. Uma das mais conhecidas foi o Édito de Constantino, promulgado em 321, que determinou oficialmente o domingo como dia de repouso. Na verdade, era um sincretismo religioso, pois o domingo sempre foi comemorado por ele como do dia do deus-sol, padroeiro dos imperadores-soldados e de quem era devoto. Constantino teve um sonho “profético” onde entendeu que Cristo lhe daria a vitória. Foi o primeiro imperador romano a se professar cristão e convocou o famoso Concílio de Nicéia. Os arcos do triunfo simbolizam campanhas e vitórias dos falsos profetas. O marco de vitória professado pela teologia da prosperidade e seus profetas vai ruir vergonhosamente.

Gladiadores: um outro aspecto de roma que passa despercebido por nós é a figura do gladiador. Os gladiadores eram escravos da elite. Hollywood se empenhou no filme Gladiador, e isto não é em coincidência, é sinal. Os gladiadores lutavam para entreter a platéia, fazendo parte da política do "pão e circo" (panis et circencis). O boom do Ultimate Fight é sintoma da romanização da sociedade. Os ministros do Evangelho se vendendo para fazer shows para a elite são os gladiadores cristãos, escravos do pecado.

A Basílica de São Pedro: onde diz-se que está enterrado o apóstolo Pedro, líder da igreja primitiva. Este é outro local importante na simbologia. A Basílica simboliza a morte do ministério apostólico. Devemos olhar para oque está acontecendo no Vaticano e fazer uma leitura profética. Graças a Deus, este ministério foi ressuscitado nas últimas décadas e vai tomar proporções fantásticas. Mas tudo aquilo que ainda tenta “enterrar” o ministério apostólico será destruído.

Os aquedutos: Roma era famosa por seus aquedutos. Na visão do mapa do Brasil, eu vi em Brasília um grande aqueduto onde escoava lama. No Brasil estamos acostumados a ver lama saindo do Distrito Federal. Mas não pense que tudo é normal. Esqueça oque você ouviu sobre tudo terminar “em pizza”. Em 2004, Deus me mostrava o mapa do Brasil novamente, um furacão em Brasília e depois uma espada cravada ali, e saiam raios, e o Senhor me disse que os juízos dele sairiam como a luz. Tempos depois saiu a notícia do “mensalão”, e o mapa do Brasil com um furacão no DF foi capa da revista Veja, eu lembro que tomei um susto na época, quando vi a revista. Não pense que este julgamento do mensalão será comum, Deus está agindo. isto só veio à tona porque Deus levantou o vento. Deus está se movimentando na política do nosso país, não pelos políticos evangélicos, mas por sua mão poderosa.  Ainda vai jorrar muita sujeira grossa de Brasília. Mas quando você ouvir falar disso, não diga que “não vai dar em nada”. Pelo contrário. No meio das trevas a luz prevalece.

A visão dos mendigos. Eu vi ainda um grupo de mendigos bem sujos subindo a estátua de Semiramis com carrinhos de supermercado, eles iam até o topo, mas lá havia um grande forno aceso. Esta visão simboliza as pessoas que estão “no topo”, tem poder de compra, mas são miseráveis, pobres, cegos e nus. São as pessoas que tentam se justificar através da estrutura romana atraindo para si o juízo que está sobre ela. Os seguidores de Ninrode queriam se livrar do juízo de Deus e para isso o ajudaram a construir a Torre de Babel, pois achavam que seguindo a ele, não estariam mais debaixo da mão de Deus. Hoje, há vários cristãos andando sobre a babilônia, mas se justificam dizendo: “por este caminho, eu tenho acesso a mais pessoas, logo, meu ministério se torna mais eficaz”. Engano, O Senhor Jesus lhes dirá: “apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”.