Conectados em Cristo.


Assembléia de Deus da Ilha do Governador, Congregação Filadélfia. Esse foi o ponto de pouso desta vez. Um encontro de adolescentes, de uma igreja que está completando um ano de idade.  Muito trabalho, mais de 50 camisas grafitadas, e um painel para o evento. Mas valeu a pena. Na véspera, 4 adolescentes entregaram suas vidas a Jesus. Chegamos na sexta, ainda pegamos um culto com a palavra maravilhosa com Eliarde e também tivemos tempo pra fazer um Live Painting com arte profética. tive uma visão com  uma botija enorme derramando azeite e os jovens nadavam naquele azeite.  Domingo de manhã André Alves ministrou os louvores e eu preguei sobre fazer missões e o tempo da afronta. À tarde saímos até a Praia fazendo evangelismo. os adolescentes estavam muito entusiasmados e ousados, entraram pelas lojas, ônibus e por todas as portas que encontraram pela frente distribuindo sorrisos e panfletos e proclamando o Reino. De noite, pregação com o pastor da igreja e mais um live painting de arte profética. Desta vez a visão voi um anjo me mostrando o escudo ("O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio". - Salmos 18:2).

Muito obrigada ao presbítero/cunhado Carlos José e Flávia sua esposa, nós estamos colhendo do que vocês semearam. Sem a semeadura de vocês este momento seria impensável. Obrigada a todos, em especial ao casal abençoado, o Samuel e Verônica Marques, que nos hospedaram e nos trataram com todo carinho do mundo (e isso inclui chocolate e uma liberação oficial de ataque à geladeira, uhahah). Muito obrigada, pessoal, mesmo. A igreja nos presenteou com um aerógrafo Paasche, a bênção do aerógrafo foi um capítulo à parte, por essa eu não esperava, me pegaram de surpresa mesmo. Muito obrigada, mesmo Deus disse que ia mudar nossas vidas estes dias e certamente a compra do aerógrafo faz parte disso, certamente vocês foram agentes para o cumprimento da Palavra de Deus em nossas vidas. Muito obrigada por serem tão abençoadores, não tenho palavras. Amamos vocês, todos foram maravilhosos conosco.

Ao ver aqueles adolescentes tão unidos, tão ousados e radiantes, meu coração se alegrou, estão no caminho certo. Mas o Senhor me alertou sobre o tempo da afronta e a necessidade de prepará-los para os ataques, comuns a ministérios que são erguidos por Deus e não pelo homem.

O tempo da Afronta. (18/11/2012) Domingo de manhã, palavra com Lya Alves.
Texto-base: Salmo 42:1-9

"Como o cervo anseia pelas correntes das águas, assim a minha alma anseia por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e verei a face de Deus? As minhas lágrimas têm sido o meu alimento de dia e de noite, porquanto se me diz constantemente: Onde está o teu Deus?
Dentro de mim derramo a minha alma ao lembrar-me de como eu ia com a multidão, guiando-a em procissão à casa de Deus, com brados de júbilo e louvor, uma multidão que festejava.Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença.
Ó Deus meu, dentro de mim a minha alma está abatida; porquanto me lembrarei de ti desde a terra do Jordão, e desde o Hermom, desde o monte Mizar. Um abismo chama outro abismo ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e vagas têm passado sobre mim. Contudo, de dia o Senhor ordena a sua bondade, e de noite a sua canção está comigo, uma oração ao Deus da minha vida.
A Deus, a minha rocha, digo: Por que te esqueceste de mim? por que ando em pranto por causa da opressão do inimigo? "

Apesar de demonstrar o coração adorador do salmista, o salmo 42 revela que ele estava enfrentando problemas e oposições. Ele fala dos seus inimigos perguntando "onde está o seu Deus"? 

Deus levanta muitos ministérios , mas o grande problema muitas vezes não é o diabo, mas os irmãos na fé. Há pelo menos dois tipos de irmãos na fé que são muito perigosos: os "guardas da cidade", e os vingadores de sangue. Os guardas da cidade são mencionados em Cantares 3:3, eles espancam a noiva que busca o seu amado. Aqueles irmãos que vigiam e monitoram toda atividade espiritual na igreja, e estão sempre dispostos a matar recém convertidos, crianças espirituais e qualquer um que não se enquadre no padrão religioso deles. Os vingadores de sangue são mencionados em muitos textos bíblicos. Eram pessoas que tinha direito legal de matar um homicida onde quer que o encontrassem, e por isso, se tornavam perseguidores: precisam vingar o sangue derramado. Mas a Lei também, estipulava que haviam cidades-refúgio e o homicida tinha o direito de fugir do enfurecido vingador de sangue, caso a morte fosse acidental. Os vingadores de sangue na igreja são aquelas pessoas rancorosas, que estão dispostas a punir os erros dos outros. Evidentemente, estão sempre caçando falhas, para que possam dar vazão ao seu ódio ao próximo, e claro, recém convertidos e ministérios que estão começando são para eles, um alvo fácil.

Deus em sua infinita misericórdia, criou as cidades-refúgio para que os homicidas por acidente, ou seja, os que erraram, pudessem salvar suas vidas e se livrar dos perseguidores. Mas oque seria hoje uma cidade-refúgio? Uma cidade não é um monte de concreto, assim como a igreja não é um edifício. Uma cidade é um grupo de pessoas. Por isso é importante não andar sozinho. Mesmo um ministério individual precisa de mais gente como refúgio. Precisamos de amigos. Jeremias estava no fundo do poço, mas tinha um amigo que foi interceder por ele junto ao Rei. Um amigo que embora tivesse boa reputação e situação financeira, entrou no poço de lama e se sujou por ele. Assim você conhece a sua cidade refúgio: aqueles que estão dispostos a   se sujar por você. Como Cristo se dispôs a ser contado com os bandidos por nossa causa. Como Cristo se dispôs a morrer por nós, sendo nós ainda pecadores, as cidades refúgio entendem que nós erramos, mas que não tínhamos intenção, e por isso nos protegem de ataques de pessoas enfurecidas.

Nossa principal cidade-refúgio e maior amigo é Jesus, nossa Rocha. Quando os ataques vierem, quando vier o dia da afronta, Ele é nossa rocha, nosso escudo e nele confiaremos. Precisamos uns dos outros. Na realidade, não há ministério individual. Onde há um Paulo, há um Silas, mesmo que este não apareça. Antes de fazer missões, precisamos aprender a fazer amigos. E, se , porventura confiarmos no amigo errado, temos um que não nos decepcionará e nos apontará os verdadeiros amigos, Jesus Cristo, nosso salvador, nossa cidade-refúgio.

Fotos do Conectados em Cristo:
Making off:


Live painting - Arte profética


 



Ministração da manhã

Evangelismo & Sinal profético

Camisas grafitadas e painel para o evento