Palavra profética: A cama de Sodoma (01/08/2013)

Na post com a palavra sobre a temporada de caça na Babilônia (21/05/2013), um dos tópicos foi a "sociedade das amazonas" e o seguinte foi "promiscuidade".  Queria chamar a atenção sobre a frase "espere para ver oque as amigas feministas irão fazer em nome da liberdade, do poder feminino e da autonomia da mulher". Bem, a última "marcha das vadias" deixou bem claro do que são capazes, além de estarem ficando demasiadamente previsíveis. Como havia dito, estamos em tempo de sociedade das amazonas, e que Diana é considerada tanto virgem sagrada quanto prostituta sagrada, ou seja, hipócrita e amoral. O padrão de comportamento é determinado pelos manifestantes: eles podem tudo, como passar por cima de artigos do Código Penal,  usar de intolerância e praticar atentado ao pudor. Claro, mascarados pela capa da liberdade de expressão ou da liberdade para minorias. É a famosa ditadura do mais fraco. Mas, e nós com isso?

A lógica de Sodoma e Gomorra: 
Devemos lembrar que nisso tudo há movimentação espiritual. Nestes dias Deus tem falado muito comigo sobre a "lógica de Sodoma e Gomorra". Definitivamente, estamos chegando a Sodoma e Gomorra: Lady Gaga engolindo terços, manifestantes enfiando cruxifixos, sodomitas"possuindo" anjos, tudo tem a mesma lógica. Os habitantes de Sodoma e Gomorra eram conhecidos por sua perversidade sexual, imoralidade, desobediência ao Senhor e também por serem blasfemos e sanguinários, além de xenófobos. Apesar de tudo isso, Sodoma não era uma terra sem lei, pelo contrário. As evidências dos estudiosos apontam para uma sociedade onde a lei foi altamente considerada e as pessoas não estavam disposta a quebrar as regras. O problema real de sodoma era a Lei: sodoma tinha uma Lei dura e cruel. A lei de sodoma considerava a caridade como algo cruel e decadente e julgava os visitantes um incômodo. Josefo diz: "Os sodomitas tornaram-se tão orgulhosos por conta de suas riquezas e prosperidade que eles eram injustos com os seres humanos e irreverentes para com Deus .... Eles odiavam estrangeiros e abusavam deles com práticas sodomitas". ( Antiguidades dos Judeus , 01:11). Uma das leis de sodoma dizia que se alguém estivesse cosntruindo um edifício, e tivesse um suprimento de tijolos e alguém roubasse um tijolo, o ladrão não seria punido porque um tijolo tinha um valor tão ínfimo que não poderia ser reparado em dinheiro. Assim, se várias pessoas saqueassem o depósito de tijolos, não haveria penalidade para os ladrões e nem reparação para o construtor, que arcaria com o prejuízo sozinho. 

Os valores sociais de Sodoma
A essência do sistema de valores de Sodoma/Gomorra era a filosofia "oque é meu é meu, e o que seu é seu". Mas sempre se pode ampliar a "justiça", assim, a justiça das cidades caminhava no campo do "O que é meu é meu e o que é seu é meu".  Aqueles que mascaram ou escondem a coerção sob o pretexto de piedade e impoem suas normas sobre os outros estão fazendo exatamente isso. Os cidadãos de Sodoma eram orientados a não abrir mão dos seus direitos, independente das consequências: "Não me importo se vão quebrar tudo, oque importa são os meus direitos". Os rabinos retratam o povo de Sodoma como ímpio, precisamente porque a sua concepção de justiça foi excessivamente rigorosa ,literal, perversa e insensível. Eles usaram justiça como pretexto para praticar o mal. Veja um pouco do funcionamento das leis de S&G: 

- Quando um homem ferisse a mulher do seu próximo, e fizesse com que ela abortasse, ao marido seria dito: "dê a sua esposa esse homem para engravidá-la novamente."
- Quando um homem cortava a orelha do burro de um outro homem, ao proprietário lesado seria dito: "dê o burro a este homem para que o sustente até a sua orelha volta a crescer"
- Quando um homem feria outro, à vítima seria dito, "Pague ao homem uma taxa por ter feito você sangrar"

A perversão sistêmica da justiça pública, espelhava uma atitude cínica e sem coração. A lei era insensível às vítimas,e facilitava a continuação da opressão. Além disso, incentiva a maldade e a perversão,tudo o nome de uma compreensão deformada da justiça. Não se trata apenas de impunidade, é penalidade cruel para a vítima e benefício ao criminoso. Além da intolerância, claro, afinal, não me importam suas razões, me importa oque é meu.

"Mittat s'dom "
O aspecto sanguinário dos moradores de S&G no entanto, era tudo muito sutil. Quando um estrangeiro chegava no portão, eles não o mandavam embora, pelo contrário, ofereciam-lhe uma cama. Havia duas camas reservadas para convidados, uma longa e um a curta. Se o estrangeiro era baixo, então eles lhe davam a cama longa - e esticavam seus membros para que ele ficasse "adaptado" à cama. Se o estrangeiro era alto, então ele iria receber a cama curta - e teria seus membros amputados para ficar no no tamanho certo. Assim, na literatura judaica mittat s'dom ", a cama de Sodoma", tornou-se lendária. A Mitologia grega tinha uma ideia semelhante, a do "leito de Procusto" ( Vidas de Plutarco , Teseu, 11). A tradição rabínica em Pir'kei Avot (5:13) e em outras fontes falam de middat s'dom ", "o uso de Sodoma", em que terríveis coisas são feitas em nome do politicamente correto e pedantismo legalista.
A alegoria de Procusto e o "uso de Sodoma" tem o mesmo sentido: as pessoas não são iguais. Deus criou a diversidade (veja o post sobre diversidade). Quem queria opressão e uma linguagem só eram os construtores da  torre de Babel. Hoje a quem interessa uma linguagem única? Universal? 

1 - Ló, justo ou sodomita?
Ir para Sodoma já pareceu mau aos olhos de Deus. Mas, uma vez que Ló vai pra Sodoma, sendo estrangeiro, corria perigo. Porém, não há relato de ter sofrido violência por este motivo. Mas o fato de permanecer na cidade me faz pensar: como ele conseguiu permanecer por lá e viver debaixo das leis locais? Como reagia diante da insensibilidade cruel dos moradores? Reagia? Ou se tornou um deles? C.S. lewis diz que "o diabo manda pecados aos pares", para que, quando nos depararmos com o primeiro pecado, que é apenas uma isca, nos afastemos dele rapidamente, nos atirando no segundo, a verdadeira armadilha, que parece ser opção. Penso que se por um momento cristãos estão sendo impelidos a se envolver em manifestações, movidos pela ira, pelo desejo cego de justiça, ou  por manipulações midiáticas, mas deveriam lembrar das palavras de C.S.Lewis e da lógica de Sodoma. Além disso, o mundo não será salvo por manifestantes, mas por mártires de Cristo: pelo sangue do Cordeiro e pela Palavra do Testemunho. 
"E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte." (Apocalipse 12:11)
Se você pretende ter vitórias reais nos próximos tempos,abandone o ego. Oque é a ofensa? É o ego que não suporta ser contrariado. Oque é o rancor? É o ego que nao abre mão da justuça própria e teima em condenar. Que é o fundamentalismo? É o ego que acha que Sua opinião é mais importante. Que é a intolerância? É o ego que não suporta quem pensa diferente. As próximas convulsões sociais virão com toda esta bagagem. Não use a arma do inimigo. Combata o mal com o bem. Não desça da cruz.  Use o amor. Ame, perdoe, tenha compaixão, exerça misericórdia, afinal, "eles não sabem oque fazem".

2 - A cegueira da lei
"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado." (Tiago 4:17)
Os agressores de Sodoma ficaram cegos ao tentar tocar os anjos com sua maldade. Nos próximos dias o Brasil vai entender oque é a cegueira do "olho por olho, dente por dente", vai conhecer oque é retribuir o mal com mal, a lei interpretada com rigor e insensibilidade. Oque é meu, é meu!Meu direito, minha lei, meu corpo, minhas regras! A cegueira virá. O sistema de leis e da justiça de Sodoma está aí. A insensibilidade ao próximo está aí.Fique atento para que, assim como Ló, você não se torne um sodomita, agindo com perversidade, retribuindo o mal, justificando suas maldades, punindo as vítimas, banalizando o mal e se tornando insensível ao sofrimento alheio. "Faça oque tu queres, é tudo da lei", lema satânico e conveniente numa sociedade hedonista. A lei de Sodoma é a lei do mais forte disfarçada de justiça. É a força bruta disfarçada de piedade. Não basta não se envolver nas práticas de Sodoma, se não fizermos nada para impedir o mal, não passaremos de sodomitas.

5 - A justiça de Sodoma ou a justiça de Deus
"Na verdade é já realmente uma falta entre vós, terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis antes a injustiça? Por que não sofreis antes o dano?" ( 1 Coríntios 6:7)
Em Sodoma ninguém queria ter prejuízo, e causar prejuízo era bem visto pela sociedade. Avalie suas atitudes: você quer a justiça de Sodoma? Ou prefere o prejuízo com Deus? Claro, levar prejuízo e ficar quieto é ruim. Mas na atmosfera espiritual de Sodoma, é o único meio de não ficar cego. Não deixe que suas razões o levem à ira, a cegueira, à exclusão, à opressão. 

6 - Salvo como que pelo fogo
"Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio." (1 Coríntios 3:15-18)
Melhor abrir mão de direitos, parecer louco e ser salvo, do que parecer "coerente", ter prejuízo e depois morrer na fogueira. O incêndio que destrói Sodoma é o mesmo que separa o justo. Não se engane, assim como a cegueira, o incêndio virá. Quando os estrangeiros chegarem, vão conhecer a "cama de Sodoma", e Sodoma vai conhecer o incêndio e o juízo. E você não se demore avaliando oque perdeu. Você não perdeu nada.

Em Cristo
Lya Alves