Palavra de juízo: O Senhor da vinha.

"E começou a falar-lhes por parábolas: Um homem plantou uma vinha, e cercou-a de um valado, e fundou nela um lagar, e edificou uma torre, e arrendou-a a uns lavradores, e partiu para fora da terra. E, chegado o tempo, mandou um servo aos lavradores para que recebesse, dos lavradores, do fruto da vinha. Mas estes, apoderando-se dele, o feriram e o mandaram embora vazio. E tornou a enviar-lhes outro servo; e eles, apedrejando-o, o feriram na cabeça, e o mandaram embora, tendo-o afrontado. E tornou a enviar-lhes outro, e a este mataram; e a outros muitos, dos quais a uns feriram e a outros mataram. Tendo ele, pois, ainda um seu filho amado, enviou-o também a estes por derradeiro, dizendo: Ao menos terão respeito ao meu filho. Mas aqueles lavradores disseram entre si: Este é o herdeiro; vamos, matemo-lo, e a herança será nossa. E, pegando dele, o mataram, e o lançaram fora da vinha.  Que fará, pois, o senhor da vinha? Virá, e destruirá os lavradores, e dará a vinha a outros." - Marcos 12:1-9

Não bastasse a facção e a competição (emulação, Gálatas 5:19-21) entre as igrejas, vemos o fenômeno das igrejas predadoras. Verdadeiros tiranossauros cheios de sede de sangue(vinho),  Igrejas que marcam eventos no mesmo dia da igreja mais próxima para que seus membros não possam visitar ou mesmo para que o evento não tenha muito "brilho". Igrejas que compram horário de outras na TV, Igrejas que não plantam, mas querem colher oque outros plantaram como Acabe, que queria a vinha de Nabote (1 Reis 21:1-3).

Eu não vou me deter nestes exemplos porque tenho certeza que você conhece muitos deles. Acontece que estes Acabes esquecem quem é "o Senhor da vinha". Confundem um servo com o dono verdadeiro e atacam o servo. E quem ataca o servo também ataca o filho do dono da vinha, e para roubar a herança, é capaz de matar. 

O Senhor da vinha virá e destruirá os lavradores, e dará a vinha a outros, simples assim. Se você conhece alguém que anda com essa síndrome de Acabe, roubando ministério de alguém, avise que o Senhor da Vinha está chegando. E embora não estejamos no Juízo final, o motivo pelo qual o chamamos de "final" é porque tem outros juízos que se cumprem antes dele. Um desses juízos está a caminho, e é a vinda do Senhor da Vinha.

A parábola fala que o filho estava morto, e quem entra em cena é o Pai. Jesus estava falando aos os principais dos sacerdotes, aos escribas, e aos anciãos. Estava falando de si mesmo quando menciona a morte do filho na parábola.

Roubar a vinha é o crime que antecede a morte do filho. Quem rouba um ministério ,na sequencia crucifica Jesus. Aliás, crucificaria, mas Ele não será crucificado novamente. E agora, diferente da parábola, o Filho não morre. Quando os ladrões tentarem tocar no Filho eles tocarão no Jesus glorificado, não mais o cordeiro, o animal sacrificial, mas o leão. E o leão é UM com Deus. 

Portanto,assim diz o Senhor:

"Quão grande será o susto que vão tomar quando virem suas intenções expostas, sua nudez, sua pobreza e miséria reveladas diante de todos. Eu revelarei a sua miséria e os seus ossos secos até as costelas e a sua morte diante de todos, porque seu cheiro para mim é como enxofre. Quão grande será sua decepção quando, destruídos, virem que eu não permitirei que satisfaçam a inveja do seu coração. Quão grande será sua  tristeza pois não lhes darei aquilo que tanto cobiçavam. Minha boca está aberta para os engolir. Se eles querem sanguem terão sangue. Mas não o do cordeiro. Se querem vinho, terão vinho. Não o da videira, mas o vinho que produz contenda."

A nós, que não andamos cobiçando vinhas por aí, cabe vigiar para que não caiamos em condenação devido a natureza barrenta do nosso ser. Se você for ministerialmente roubado nos próximos dias, permaneça na cruz. Não reivindique e deixe o poder da ressurreição operar, restaurando e glorificando aquilo que foi perdido. O mandamento sobre perdoar setenta vezes sete não caducou. Ainda está valendo pra nós.

Em Cristo.
Lya Alves

(12/12/2013)