Assassinos de Profetas

+NinhodasaguiasOrgem Google+


Atos 1:8

 “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.”
O termo usado para “testemunhas” aqui é “martyres” o mesmo usado em Atos 10: 41; 1 Timóteo 6: 12; Hebreus 12: 1; Lucas 24: 48... Termo que por definição significa aquele que afirma o que ele mesmo viu, ou conhece. O interessante do texto é que eles viram tudo o que Jesus havia feito, andaram com Ele, mas ainda não eram testemunhas. Eles poderiam sair por aí contando as façanhas de Cristo, mas será que isso produziria vida em alguém? Ou neles mesmos? Não!

É necessário ter o Espírito Santo de Deus pra ser testemunha de verdade; e por quê? Porque o Espírito Santo é quem dá testemunho de Cristo, como afirma João 15:26. Dentre tantas características do Espírito Santo, creio que a mais importante seja essa. Mas o que de fato é o testemunho de Jesus? Apocalipse 19: 10 nos responde isso da seguinte forma.
“E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia”.

Então basicamente o que o anjo do Senhor disse a João foi: “...sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o espírito de profecia.”. Este espírito de profecia nos é dado pelo Espírito Santo, quando o recebemos em nossa vida.


SOBRE OS PROFETAS

Se você analisar os livros dos profetas maiores e menores, e comparar um com o outro, verá que eles tinham algo em comum, praticamente a mensagem profética no Antigo testamento era uma só. Seja por idolatria, injustiça, rebeldia, mistura com povos estrangeiros... não importa, quando o povo pervertia a adoração a Deus, Deus enviava seus profetas, para proclamar a mesma mensagem: Vocês quebraram a aliança com Javé!

No Novo Testamento temos uma nova aliança e o ministério profético é diferente no que se refere ao foco da mensagem, que se mostra bem mais individual no cuidado de Deus com seus filhos, convergindo para a salvação de almas, e evidenciando a pessoa de Cristo. Esta nova aliança basicamente diz que todos conhecerão a Deus, desde o menor entre a gente até o maior. Isso só é possível, pois a morte de Cristo na cruz, nos trouxe de volta à comunhão com Deus através do seu Espírito, o véu que nos separava dEle não existe mais, este se rasgou por inteiro, nos permitindo entrar em sua presença, seguindo com Ele até a eternidade. A 
nova aliança é a comunhão com Deus!

Diferentemente do antigo testamento, onde apenas alguns eram escolhidos pro ofício profético, na nova aliança todos podem ser profetas, embora nem todos sejam chamados pra exercer o profético como ministério. 


“Profeta” é aquele que se relaciona com Deus a ponto de ouvi-lo de volta, a ponto de entender seus sinais, e transmitir a mensagem. A semelhança em ambas as alianças é que o profético requer vida de oração, relacionamento com Deus, e compromisso com sua palavra, é isso que gera os frutos do Espírito em nós. Sem relacionamento com o Espírito, você pode decorar a lista dos frutos, mas isso será apenas uma memória em sua mente, ao invés de uma verdade em seu coração. Sem santificação ninguém verá a Deus (Hb 12:14) nem por espelho (1 Co 13:12)


Paulo nos exorta em I Coríntios 14 a procurar com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar, isso porque quem profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação. Paulo diz lá que a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis, porém mesmo assim, se TODOS profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de TODOS é convencido, e de TODOS é julgado. Daí, os segredos do seu coração ficam manifestos, e assim, o infiel adorará a Deus, publicando que Deus está verdadeiramente na congregação. 



PROCURE DENTRO DE VOCÊ

Lucas 13: 32-35 
“E respondeu-lhes: Ide, e dizei àquela raposa: Eis que eu expulso demônios, e efetuo curas, hoje e amanhã, e no terceiro dia sou consumado. Importa, porém, caminhar hoje, amanhã, e no dia seguinte, para que não suceda que morra um profeta fora de Jerusalém. Jerusalém, Jerusalém, que MATAS OS PROFETAS, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste? Eis que a vossa casa se vos deixará deserta. E em verdade vos digo que não me vereis até que venha o tempo em que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor.”
Te convido a olhar pra dentro de si mesmo e se avaliar, se pergunte: “estaria eu contado entre os assassinos de profetas?”, “estaria eu matando o profeta que há em mim?”, “estaria eu matando o espírito de profecia, o testemunho de Jesus em mim?”.

Profetas são mortos pelos mais próximos, seus irmãos, seus amigos, por si mesmo... Matar o profeta em você é negligenciar sua vida com Deus a ponto de trocá-lo por coisas vãs, que não te aproximam dEle nem 1 centímetro sequer. Não se engane, aquilo que não te aproxima do Senhor, vai te afastar dEle.


Em Cristo

André Alves.