Oque você realmente quer? (Santa Ceia, 05/06/2015)


O processo de esvaziamento, o caminho trilhado até a morte na cruz, a descida ao inferno, e a glorificação por meio do Pai são os elementos que fazem de Cristo o Rei dos Reis, e não sua aceitação desse fato. Isso pode explicar nossa dificuldade de servir a Cristo, e de amá-lo com todas as forças. 


"Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo." (Atos 2:36)

Nosso desvio doutrinário começa no dia da nossa conversão, quando somos ensinados a "aceitar Jesus como nosso Senhor e Salvador", e nos fazem perguntas do tipo:" você quer que Jesus seja Senhor da sua vida"? Não podemos fazer com que Jesus seja o Senhor de nossas vidas. Ele já é. Quer aceitemos ou não, quer gostemos ou não. concordando ou não, todo joelho se dobrará. Uns se dobrarão por amor e gratidão, outros terão os joelhos quebrados pra isso, outros dirão: "mas eu quero ir pro inferno", e ouvirão a resposta:"Ok, você irá, mas ANTES, dobre-se diante Dele"...

Se Deus te fizesse a simples pergunta que tem feito a nós:"oque você quer?"-, oque você responderia? Pense. Seja sincero consigo mesmo. "Deus" foi sua resposta? Se foi, ótimo para você, caso tenha sido uma resposta sincera. Mas, se como nós, você pensou em um milhão de coisas -menos Deus, você entendeu agora que não ama a Deus acima de todas as outras coisas. E que, antes de orar pela "paz mundial" você precisa pedir pra Deus salvá-lo de você mesmo, de sua frieza, de sua miséria que sempre põe seu coração nos presentes de Deus e não na presença Dele. Antes de orar pelos perdidos, ore por você mesmo, que consegue virar as costas pra Deus ainda na Sua Presença. Antes de orar por missões, ore por você mesmo, para que seja salvo, e para que haja amor a Deus em seu coração. 

Antes de qualquer coisa, ame a Deus.
Em Cristo, 
Lya Alves