Comitiva de Cura - Crônicas missionárias do Ninho na rua. 29:AGOSTO:2015


+NinhodasaguiasOrgem Google+

DRAGÕES, MULHERES E UM HEREGE FANFARRÃO.

Chegamos na praça pontualmente às 10 horas, enquanto pendurava as placas chegaram Camila e Carlos, mais um tempo depois, chegou Isabel:

- Orem por mim, eu tô triste... - disse ela antes de desabar em lágrimas.
- Por quê? O que houve? - perguntou Lya.
- Não sei, não aconteceu nada, tô assim desde ontem. 
Lya também estava sentindo um peso de tristeza, sem lógica esta manhã. Pelo visto a comitiva hoje seria de intercessão!

Nos juntamos para orar e começar o culto mas fomos surpreendidos por dona Deusimar, a "dona Deusa", uma simpática e alegre senhora que veio correndo pedir uma oração e falar da sua gratidão a Jesus. Numa manhã triste Deus mandou alguém transbordando de alegria para ajudar os missionários. Deus é bom!

Começamos o culto, fizemos o de costume, mas hoje estava pesado, estranho. Não era pra menos:
- Tem um dragão em cima da gente! - me disse Lya, contando a visão que tinha acabado de ter.
Deus mostrou que o dragão não poderia ficar ali, e por alguma razão sabíamos que algo aconteceria no momento em que o bicho fosse expulso.
- Fiquem espertos, alguma coisa vai rolar.
Quem nos conhece sabe que somos profetas, espirituais, mas muito simples na forma de expressar isso, dificilmente falamos alto, tentamos não chamar a atenção pra nós, e desse jeito tranquilo, começamos a repreender o demônio, e, em outro canto da praça, as prostitutas que ficam ali trabalhando, começaram a discutir por algum motivo, a ponto de saírem no tapa.
- Continuem orando. - disse Lya ao pessoal. - Pegamos ele, e vai ter libertação aqui hoje!

Encerramos a oração, os ânimos se acalmaram e a praça estava lotada de gente que veio ver a briga. Ótima oportunidade de falar, oramos com algumas pessoas, profetizamos à outras e encerramos nosso dia na praça. Como tem sido comum, fomos "rendidos" por um casal de evangelistas que chegaram quando estávamos saindo. Deus tem incomodado seu povo em Niterói.

E O HEREGE FANFARRÃO?

Pois é, pensamos que a comitiva havia se encerrado, mas o "ofício profético" não acaba nunca. Da praça fomos para uma conferência municipal de políticas para as mulheres, ficamos lá até à noite e conseguimos pontuar coisas importantes, que precisavam ser faladas, e fizeram toda a diferença. 

Na volta para casa encontramos o sr. Jorge, um poeta que vende suas poesias nas ruas de Niterói, para pagar uma cirurgia que ele precisa fazer. Eu queria ajudar mas precisava recarregar nossos cartões de passagem e garanti a ele que voltava pra comprar uma poesia, e orar com ele. Recarregando os cartões não pude deixar de ouvir um irmão conversando sobre a "espiritualidade de ser contra a igreja atual", sobre os "ensinos espirituais de Caio Fábio e Ed Rene Kivtiz", e ostentando o "ser desigrejado e, por isso, ser visto como herege, pela igreja"... Voltei ao Jorge, cumpri minha promessa, e voltei pelo caminho onde o moço continuava falando mal da igreja. 

Isso me fez pensar que, geralmente, quem fala mal da igreja, por essa não fazer o que deveria, também não faz as mesmas coisas que cobra (não estou dizendo que seja o caso ali, eu não conheço o rapaz), mas foi um momento curioso, ele falava mal da igreja e a igreja estava ali, a 15 passos dele orando pelos enfermos no meio da rua. 

Sempre que me falam da decisão de ser desigrejado, eu pergunto se a pessoa procurou em TODAS as igrejas da sua cidade, ou do seu bairro, ok... da sua rua? Quase sempre a resposta é não, infelizmente. Se você está nessa situação, se você abriu mão da comunhão com o corpo de Cristo, quem sabe até para preservar a sua fé, lembre-se que sempre vão existir os que não se dobram. Converse com Deus, o Espírito Santo vai te mostrar um desses 7 mil.

Graça e Paz!
André Alves