Principados, potestades e um evangelho subversivo


+NinhodasaguiasOrgem Google+

"Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais." -  Efésios 6:12

Este texto de Efésios é muito usando em batalhas espirituais. Ele nos faz olhar além das circunstâncias, além das atitudes humanas e põe em evidência o poder que influencia pessoas. Quando ouvimos pessoas falando: "a religião mata pessoas", ou "a guerra mata pessoas", ou "fulano matou alguém por dinheiro", estamos na realidade falando do poder exercido por principados,  potestades, espíritos de perversão e não de pessoas ou religiões. Portanto, se estes são os reais agentes do mal, e se é contra eles que devemos lutar, é bom estudarmos a respeito.

Antes de definir principados e potestades, vamos a etimologia das palavras em efésios 6?

A) Principados = "arkhe" ; vem de "arkomai"(reinado):
1 - começo; em sentido abstrato, 
2 - um chefe (em várias aplicações de ordem, tempo, lugar ou posição) em sentido concreto;
3 - início, 
4 - primeiro;
5 - magistrado, poder, principado, 
6 - princípio, regra, norma, governo.

B) Potestades = "exousia"; vem de "exesti" (que tem sentido de capacidade impessoal);
1  - (sentido subjetivo) privilégio, força, capacidade, competência, liberdade, 
2 - (sentido concreto) domínio, mestria, magistrado, sobre-humano, potentado, símbolo de controle, influência delegada: - autoridade, jurisdição, liberdade, poder, direito, força, comando.
3 - A palavra "potestade'" vem do latim e significa "poder de quem manda" e nos dá a ideia de que não se refere a quem detem ao poder, mas ao poder exercido por este ser (humano ouespiritual), sendo assim, "coisas" também tem poder, como por exemplo, o dinheiro, devido ao "poder que exerce" sobre certas pessoas. Lembrando que potestade era uma palavra usada para juízes e magistrados.

C) Dominadores/governantes/príncipes das trevas/obscuridade = Kosmokratos tou skotos. sobre obscuridade, leia mais neste artigo.

D) Espíritos da perversão = Pneumaticos ho poniria  
Pneumaticos: não-carnal, ou seja, humanamente etéreo, ou um espírito sobrenatural. 
Poniria vem de "poneros": perverso, doloroso,  mal (indica degeneração de virtude original, corrupção); calamitoso; moralmente doente mas no sentido culposo, ou seja, abandonado, vicioso, facinoroso; neutro malícia, maldade, ou culpa (plural) (singular); mau, grave, dano, lascivo, malicioso, maldade.

Sim, Efésios 6 é um texto altamente subversivo assim como todo o cristianismo. O apóstolo Paulo está mandando lutar contra o governo NAS regiões celestiais, não fala para lutar contra os principados DAS regiões espirituais. Os principados das regiões espirituais são "kosmokratos tou skotos", devemos lutar contra eles TAMBÉM, mas com relação ao nível de opressão que os governos políticos exercem, Paulo põe todos no mesmo pacote, veja:

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados(arkhe), contra as potestades(exousia), contra os príncipes das trevas (Kosmokratos tou skotos) deste século, contra as hostes espirituais da maldade(Kosmokratos tou skotos), nos lugares celestiais.

Então, meu amigo cristão e subversivo. A menos que Deus mande, não perca seu tempo marchando em passeatas contra governos corruptos e opressores. Seu posto de combate é nas regiões celestes, no campo de batalha espiritual, seu bombardeio é de oração, sua força é para amar e seu grito de guerra é AMAI-VOS UNS AOS OUTROS.

Você precisa ter consciência política, os profetas no Antigo Testamento tiveram, os apóstolos no Novo Testamento tiveram, portanto um cristão não pode ser um alienado político. O Reino de Deus está acima de todo e qualquer sistema político/financeiro/econômico/militar, precisamos revolucionar este mundo perverso e nossas armas não são carnais.

A parte boa é que se Paulo nos ensina a batalhar em oração contra governos, é sinal de que por meio da oração ao Todo-Poderoso podemos levantar e derrubar governos. Um homem que entendia isso era John Knox, pai da reforma protestante na Escócia: a rainha da Escócia dizia que tinha mais medo das pregações e orações de John Knox do que dos soldados e canhões da Inglaterra. Há duas maneiras de lidar com as trevas: uma delas é pegar o diabo pelo chifre, outra é acendendo a luz.

Haja Luz!


Em Cristo,
Lya Alves