Sutilezas da idolatria

+NinhodasaguiasOrgem Google+

Os dois primeiros mandamentos nas tábuas da Lei são:

“Não terás outros deuses além de mim. Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto, porque eu, o Senhor, sou teu Deus...” (Ex 20:3-5). 

“Proskaneo” é o termo traduzido como “adorar”. Em outra ocasião, Jesus resume a lei e os escritos dos profetas em: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento”. (Mt 22:37). Percebemos que Jesus cumpre toda a lei em adorar a Deus em toda sua vida como o único, exclusivo, suficiente e verdadeiro Deus. Partindo do exemplo de Jesus, devemos discernir as mais diversas e sutis expressões de nossa idolatria. 

A palavra idolatria (eidololatreia) vem dos radicais gregos eidolon + latreia, onde eidolon seria “imagem” no sentido de ''corpo visível” e latreia significa "adoração", “culto” ou “serviço religioso”. Assim, idolatria representaria mais uma adoração às aparências corporais do que de imagens simplesmente. 

Mas o mundo espiritual é sutil, assim como a serpente é astuta. Nem sempre o pecado aparece momesco como um diabo vermelho com chifres e rabo de seta. Muitas vezes ele opera na sutileza. 

No Novo Testamento vemos Jesus expondo a sutileza da idolatria. Por exemplo, no deserto, Jesus foi tentado a reduzir Deus a um panteão de deuses onde ele seria apenas o maior Deus entre os demais. Isto era oque realmente estava em jogo quando o diabo propôs que Jesus o adorasse para ser o “rei dos reis” sem o sacrifício da cruz, Ele disse : “Retire-se, Satanás! Pois está escrito: Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto”. (Mt 4:10). Muitas pessoas não entendem a monolatria e não entendem porque a Bíblia é tão severa com isso. Eis o motivo: Deus não é o maior entre outros deuses, um tipo de Zeus no panteão grego; Ele é o único deus, os outros não o são. Claro, a cruz estava em jogo, mas oque quero que você observe é a estratégia dissimulada do diabo. C.S. Lewis dizia que "o diabo manda pecados aos pares", porque você vê a armadilha da direita e cai na  armadilha da esquerda que é o lado oposto.

Jesus foi tentado a reduzir Deus a matéria. Quando a Bíblia diz que “Deus é espírito”.(João 4:24), fica claro que condicionar Deus a uma “forma” é reduzi-lo. “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.” (Apocalipse 1:8) Condicionar sua vida com Deus a coisas materiais também é idolatria. Jesus decretou guerra ao materialismo de sua época (“meu reino não é deste mundo”).

Outra armadilha comum é reduzir Deus a um discurso teológico. Deus não pode ser entendido definido pela teologia. Deus só pode ser revelado mediante a ação do Espírito Santo. Deus não pode ser compreendido pela mente humana ou pela teologia sistemática, mas apenas pelo espírito. Essa é uma pedra de tropeço que machuca muita gente e é causa de racha em muitas igrejas. “Quão insondáveis são os seus juízos e inescrutáveis os seus caminhos! Quem conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi o seu conselheiro?” (Rm 11:33-36). O deus da teologia é apenas uma imagem, um ídolo teológico. A teologia se presta a discursar sobre Deus, mas não a defini-lo. No entanto, muito teólogos mal-intencionados tentam explicar Deus ou seus atos através da teologia, mas isso é semelhante ao que a ciência faz tentando explicar a criação.

Há outros tipos de idolatria como a “egolatria”, etc, isto porque basicamente idolatria é tudo que se interpõe entre você e Deus. Saulo de Tarso era idólatra com a própria palavra. Idolatrava uma imagem de Deus que aprendeu, mas que estava distante do Deus verdadeiro. Então se você está adorando a "imagem de Deus " e não ao Deus vivo, você pratica a idolatria. 

Certa vez Deus nos disse: " Conheçam a mim como eu conheço a vós". Minha resposta foi: "Não é possível, Senhor". A resposta Dele foi: "Tente". Oque Ele queria com isso era mostrar que se não tentarmos, nunca o conheceremos. 

Temos limites, mas não devemos nos definir ou nos limitar pelos limites, porque em Cristo podemos cruzar fronteiras. Até onde pode ir nosso conhecimento de Deus? Só saberemos quando tentarmos descobrir. Mas no geral, oque fazemos é cruzar os braços para o relacionamento com um Deus eterno e que terá a eternidade para se revelar a nós. Outros cruzam os braços e dizem:"conheça a Bíblia", mas isto não é conhecer Deus, assim como conhecer minha carteira de identidade ou meus diários não é o mesmo que me conhecer. Até onde podemos conhecer a Deus? Quantas fronteiras poderemos atravessar? Quantas vezes você poderá ouvir "coisas grandes e firmes que ainda não sabes" até que Deus diga:"Filho, isto não é da sua conta". Quantas vezes você ouviu de Deus; "filho, se eu te explicasse você não entenderia?"- se ouviu pouco, sinal que está caminhando pouco no conhecimento de Deus. Não estou questionando sua intimidade, mas sua curiosidade. Deus quer se revelar, mas você quer mesmo conhecê-lo? Ou tudo oque você já tem sobre Ele é suficiente? "Assim como as águas cobrem o mar" é uma expressão que definiria o quanto você conhece de Deus? Esforça-te. Porque qualquer coisa que se coloque entre você e Deus se torna idolatria. Oque deixamos de perceber? Quando se trata de idolatria pensamos nos objetos, mas o foco do que Deus diz é "diante de mim". Oque está entre você e Deus? Um vício? O tempo? Pessoas? Sua Vontade?

Se você percebeu que há algo que impede seu conhecimento de Deus, a sua vontade em conhece-lo, deixe-me explicar mais uma coisa. Idolatria não diz respeito apenas a imagens de outros deuses, mas a própria imagem de Deus. Se a imagem de Deus que você tem não permite que você conheça mais Dele, você é um idólatra, porque o Deus bíblico é o Deus ao qual Oseias se referiu, dizendo:"Então o conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor" ( Oseias 6:3), o Deus ao qual o salmista se referiu: "grande é o Senhor e digno de ser louvado; sua grandeza não tem limites". Tentar reduzir Deus é idolatrar o Deus que não tem limites. Qual limite do conhecimento de um homem para com Deus?  

Agora vejamos a punição de Deus para a idolatria no Antigo Testamento:

"Se um homem ou uma mulher que vive, numa das cidades que o Senhor lhes dá, for encontrado fazendo o que o Senhor, o seu Deus, reprova, violando a sua aliança, e, desobedecendo ao meu mandamento, estiver adorando outros deuses, prostrando-se diante deles, ou diante do sol, ou diante da lua, ou diante das estrelas do céu, e vocês ficarem sabendo disso, investiguem o caso a fundo. Se for verdade e ficar comprovado que se fez tal abominação em Israel, levem o homem ou a mulher que tiver praticado esse pecado à porta da sua cidade e apedreje-o até morrer." (Deuteronômio 17:2-5)

Idolatria era punida com a morte. Agora me diga, embora você seja um crente irrepreensível, há áreas da sua vida que estão mortas? Talvez isso se explique pelo fato de que há idolatria em alguma área da sua vida. Agora que você entende que idolatria é um conceito mais amplo do que apenas adorar deuses, ore para que Deus mostre se há idolatria na sua vida.

Em Cristo, Lya Alves
(estudo complementar do sermão de 05/agosto/2015)