Louvores

O Senhor tem agraciado o Ninho das Águias com composições, proporcionando aos adoradores do MPNDA, oferecerem hinos, salmos e cânticos espirituais espontâneos e proféticos. Conheça nossos louvores.

Graffiti Evangelista

Graffiti, intercessão, evangelismo e inclusão cultural: tudo isso é o Graffitti Evangelista, um encontro de graffiteiros organizado pelo Ninho das Águias. Quer levar o Graffiti Evangelista à sua comunidade? Saiba como.

Escola de Profetas Ninho das Águias

A EPNDA, busca maior compreensão da fé e da verdade revelada, associando a teologia ao sobrenatural. Além da teologia propriamente dita, a EPNDA investe no preparo prático para o sobrenatural, para a intimidade e comunhão diárias com Deus.

Guerreiros de Deus

A revista Guerreiros de Deus é um projeto idealizado por André Alves e Lya Alves. Admiradores de quadrinhos e sem opção de leitura diante das temáticas atuais, os dois profetas foram inspirados por Deus a criar esta saga de aventura... Saiba mais

Palavra

André e Lya, através da pregação do evangelho, têm preparado odres novos, para o receber o vinho novo, levando estes odres ao rompimento com o velho a fim de estabelecer um relacionamento íntimo, simples e diário com Deus.

Profecia

"Ao final de 2015 vocês estarão graduados em batalha, mas em todas elas vocês verão a Minha Glória", com esta palavra o Senhor encerrou o ano de 2014, abrindo um novo tempo no ano que seguiu. Saiba mais.

Em defesa da fé - Ninho/ICARAÍ [21/FEV/2016]


Segue esboço da pregação abaixo.

+NinhodasaguiasOrgem Google+

"Amados, embora estivesse muito ansioso por lhes escrever acerca da salvação que compartilhamos, senti que era necessário escrever-lhes insistindo que batalhassem pela fé uma vez por todas confiada aos santos.
Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor."

Judas 1:3,4

Hoje quero falar sobre batalhar pela fé, batalhar em defesa da nossa fé. Que briga é essa? Quais são os inimigos? Quais as nossas armas nessa batalha? Vamos entender um pouco mais sobre essa guerra.

Por que batalhar?

Jesus se refere ao diabo como: ladrão, assassino e vândalo em João 10:10. Várias vezes ouvimos dizer que o diabo quer roubar nossa família, quer matar nossos sonhos, quer destruir a nossa vida; isso por que ele não quer nos ver em paz e feliz na vida abundante que Jesus nos deu. Mas essas coisas são só a ferramenta que o inimigo quer usar pra alcançar seu objetivo, ele não se importa muito se a nossa família é estruturada, ou se nossos sonhos se realizam, o que ele quer roubar, matar e destruir é a nossa fé em Deus Pai, no Deus Filho, e no Deus Espírito Santo. É isso que o diabo quer. A intensão dele ainda é a mesma que tinha no Éden: nos afastar da Presença de Deus.

Pra conseguir isso ele ataca nossa casa, nosso trabalho, nossa faculdade, nossa saúde... tudo pra abalar a nossa fé. Por isso precisamos aprender a batalhar em oração, mantendo nossos olhos fixos em Deus. A batalha pela fé é travada de "joelhos no chão" e "olhos erguidos", ou seja, só é possível vencer essa briga em oração, e sem olhar pras circunstâncias ao nosso redor; Sem esse posicionamento espiritual, realmente fica difícil reagir, ou se preparar pras investidas do maligno, nós ressuscitamos com Cristo, temos que procurar as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Temos que manter o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Nós morremos, e agora a nossa vida está escondida com Cristo em Deus. (Colossenses 3:1-3). Vamos ver nosso posicionamento nessa batalha.

  • Joelhos no chão

A nossa batalha pela fé é travada em oração, as armas que usamos pra lutar não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. (2 Coríntios 10:4). Por isso aqui no Ninho, insistimos tanto com a questão de investir tempo em oração, é o que vai nos dar armas, é como vamos saber das armadilhas de satanás. Não falo de orações por costume, orar antes de dormir, ou antes de sair de casa, mas de investir tempo orando como profetas, ouvindo o que Deus tem pra nos dizer; uma conversa. A oração de um justo é poderosa e eficaz, e a oração profética também é poderosa. Elias era humano como nós, sujeito as mesmas paixões e tentações que nós. A Bíblia diz que Ele orou "fervorosamente para que não chovesse", e não choveu. Durante 3 anos e meio não caiu água em Israel, até que o profeta orou outra vez, e o céu enviou chuva, e a terra voltou a produzir os seus frutos. (Tiago 5:16-18) A oração manifesta o Poder de Deus que habita em nós.

Nós temos a glória de Deus aqui dentro, Jesus a deu pra nós (João 17:22), e é através da oração que podemos manifestar esse poder; orando no espírito em todo o tempo. Com isso não fiquem inquietos por nada; antes de se atribular, deixem que as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. (Filipenses 4:6) Já agradecendo por ter sido respondido(a). Jesus ensinou que: tudo o que nós pedirmos em oração, devemos crer que já recebemos, e assim vai acontecer. (Marcos 11:24). Jesus também contou uma parábola sobre a importância  da oração:

"E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer,
Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia, nem respeitava o homem.
Havia também, naquela mesma cidade, uma certa viúva, que ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário.
E por algum tempo não quis atendê-la; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens,
Todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito.
E disse o Senhor: Ouvi o que diz o injusto juiz.
E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?
Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?"

Lucas 18:1-8
Se tivermos uma vida de oração Jesus achará fé, sim, pelo menos em nós...

Devemos evitar as coisas que mancham nossa comunhão com o Espírito Santo, coisas que interferem em nossas orações. Precisamos temer ao senhor, isso não é ter medo, é ter reverência, Salomão define resumidamente o "temor do Senhor"

"O temor do Senhor é odiar o mal; a soberba e a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio." (provérbios 8:13)

Aparta essas coisas da sua vida e suas orações sempre serão ouvidas e respondidas, guarda seu coração dessas coisas e o poder de Deus vai operar através das suas orações. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos às suas orações; mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. (1 Pedro 3:12) Isso é algo que deveríamos tatuar na palma de nossa mão, pra sempre lembrar de apagar de nossas vidas:

"Coisas pra odiar:
  1. o mal;
  2. a soberba;
  3. a arrogância;
  4. o mal caminho; e
  5. a boca perversa.
Devo odiar isso em mim!"

Mantenha seu canal de comunicação com Deus, livre de interferências, pra que você possa ouvir a voz do Pai de forma clara e objetiva.

  • Olhos erguidos


Satanás pode usar pessoas que te cercam pra tentar abalar sua fé, e tem gente que é muito usada, mas a nossa luta não é contra pessoas, nossa luta é contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. A Bíblia nos ensina, em vários momentos, a levantar os olhos e olhar pra Deus, pro Reino de Deus, pro Trono de Deus... E não focar nossa atenção nas coisas que nos cercam; coisas ruins e boas também, por que, se o que te cerca for muito bom, você pode não perceber que essa "bondade toda" está te afastando de Deus, está te atrapalhando. Não estou dizendo que você não pode ter uma vida confortável, apenas que a sua atenção não pode estar nessas coisas, mas em Deus.


Certa vez os discípulos estavam preocupados com a comida que comeriam e Jesus ilustrou bem a questão do foco:

"Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.
Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa."
João 4:34,35

Se nós focarmos nossa atenção nas necessidades desse mundo, nunca veremos que a colheita, a obra de Deus, precisa ser feita. Sempre teremos que resolver alguma coisa antes de fazer o que devemos. Estevão, foi um rapaz que morreu apedrejado, dizia que Deus se fez carne e morreu por amor a todos, por isso ele foi linchado, por que pregava o evangelho. Enquanto ele olhava o apedrejamento, ele só via o ódio das pessoas, as pedras voando em sua direção, seu próprio sangue escorrendo pelo corpo; no momento que levantou os olhos, ele viu o trono de Deus, e Jesus ao lado do Pai, e nesse momento, ele recebeu poder pra perdoar os pecados daquele povo mal. Entende que Estevão foi vitorioso no final? Mesmo não parecendo, o jovem diácono venceu o ódio com amor no final. Glórias a Deus!



Conclusão


Jesus ensinava no sábado, numa das sinagogas. E estava ali uma mulher que tinha um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; e andava curvada, e não podia de jeito nenhum se endireitar. E, vendo Jesus, chamou ela, e disse-lhe: Mulher, você está livre da tua enfermidade. E colocou as mãos sobre ela, e ela logo se endireitou, e glorificava a Deus. (Lucas 13:10-13) Mais uns versículos à frente, Jesus diz que essa mulher era prisioneira de satanás. É isso que quero passar com essa palavra, essa é a intensão do diabo, te aprisionar curvado, olhando pro chão, pras coisas deste mundo; sem conseguir se endireitar e olhar pra cima.

Me lembro de um sonho que Lya teve uma vez, ela sonhou que Jesus voltava e só algumas pessoas podiam ver o Senhor, e quem podia ver não podia desviar o olhar de Deus, ou não veria a hora que Ele iria subir aos céus com sua igreja. Eu ficava encarando um mendigo, dizendo que era Jesus, ela ficava sem entender e começava a orar, e Jesus se revelou pra ela como um pássaro, e ficamos os 2 ali, com o mundo acabando a nossa volta, mas sem desviar o olhar de Cristo. É assim que deve ser. Jesus quer tocar em você, hoje, e te livrar da falta de foco, pra que você possa erguer os seus olhos e Glorificar a Deus!

Em Cristo,
Missionário André Alves

Alerta profético: o espírito da fome chegou!



+NinhodasaguiasOrgem Google+

Em 15 de novembro de 2015 publicamos o post com a palavra profética: "O Brasil está debaixo de juízo". Em 15 de outubro publicamos o post:"10 conselhos proféticos para 2016". No último domingo durante o culto tive uma visão sobre algo que já tinha profetizado nos 10 conselhos. Um deles falava sobre a fome.

Ah, antes de começar, quero fazer um rápido convite ao leitor: Ajude a manter este ministério de profetas e missionários comprando nossos livros, histórias em quadrinhos e CD's. Visite nossa loja e faça suas compras online, ou faça sua oferta através do pag Seguro. E, claro, receba nossas postagens com palavras proféticas assinando gratuitamente nossas newsletter aqui ao lado>>>>>>>>>>>>>>>> 

Estamos numa sociedade hedonista, que vive para seus prazeres, uma sociedade dividida, com uma juventude corrompida e excesso de liberdade sexual, com pais ausentes e covardes, uma sociedade onde o povo não tem confiança em seus líderes, onde o governo não tem crédito com seu povo e ainda esbanja dinheiro público, o país é desacreditado no exterior e a população é refém do medo e da crise financeira, que piora a cada dia. Enfim, esse é o Brasil de 2016.

Nós profetizamos que isto aconteceria já faz tempo. mas hoje queremos alertar sobre o perigo que está aí fora: a fome, aquele vazio causado pela ausência de Deus. Na visão do último domingo, eu vi uma pessoa montada num cavalo preto, e tinha o rosto de uma caveira. E Deus dizia que aquela criatura era a fome. Na visão, ela saía na Marquês de Sapucaí, durante o carnaval. oque significa isso? Apenas uma marcação de tempo. Significa que a fome personificada chegou aqui durante o carnaval, que era uma data ótima pra chegar sem ser notada. No carnaval, as pessoas agem como se não houvesse amanhã: bebidas, drogas, violência e prostituição em larga escala. As pessoas pareciam não notar quantos acidentes de carro e quantas mortes e assassinatos houveram neste carnaval, tudo porque estavam drogadas. Umas pela bebida, outras pelas drogas, outras pelo sexo, mas todas consumindo e se alimentando loucamente. No carnaval isso passa quase despercebido, mas após o carnaval, essa fome continua. Mas como o "alimento" para essa fome é algo que vicia e produz mais fome, a pessoa passará a se alimentar com mais intensidade, e de outras fontes: o consumo, o comércio, a violência, o excesso de trabalho, jogos, atenção, relacionamentos tóxicos ou outros tipos de coisas que promovem dependeência. Já temos uma sociedade idiotizada, mas agora teremos uma sociedade totalmente dopada e entregue aos seus prazeres. Bem, o inferno não produz nada que alimente de verdade. Certamente a função da "Fome" é provocar dependência para o momento oportuno da crise de abstinência. Oque vai acontecer com uma população neste estado?




Você, cristão, não precisa passar por esta Fome. Você é livre para depender única e exclusivamente de Deus. Não há nada nesta terra que se compare a Deus, portanto, busque as coisas que são "do alto", onde Cristo está. Este espírito do mal atua por causa da ausência de Deus, por causa da ausência de justiça e santidade. Mas você tem Cristo, aquele que é o "Pão da vida". Alimente-se Dele. Envolva-se em projetos que gerem uma demanda de justiça: ações missionárias, evangelismo, causas sociais, oração, intercessão, etc. Envolva-se com tudo que faça com que você precise ser cheio de Deus para executar. Deus nunca alimentará sua carnalidade, mas se você quiser se encher de amor ágape, da graça e da justiça,  você estará realmente alimentado e não terá espaço para influência da Fome.

"E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede."
João 6:35

"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;"
Mateus 5:6

Alimente-se de Cristo e "o Senhor estenderá o cetro de teu poder desde Sião, e dominarás sobre os teus inimigos!" (Salmos 110:2)

Em Cristo,
Lya Alves.

Leia mais Palavras Proféticas.
Compre o Livro: "Babilônia, a prostituta sagrada", de Lya Alves


Seminário de cura e libertação - Cidades de refúgio da alma


O seminário "Cidades de refúgio da alma" abordará temas relacionados à prisões da alma. O MPNDA oferece estas ministrações como ferramenta, para encontrar na Palavra de Deus a libertação de sua alma, incentivando os participantes a buscar refúgio em Deus.

Serão 4 ministrações:
  • Sábado:
    1ª de 9h às 12h
    pausa para o almoço
    2ª de 14h às 17h
    pausa para o lanche
    3ª de 19h às 21h
    jantar (opcional)
  • Domingo:
    4ª de 9h às 12h
    almoço de encerramento

As vagas são muito limitadas, optamos por menos participantes, para poder oferecer uma ministração mais pessoal e intensa nesses dias. Diante disso o seminário será realizado no Ninho/ICARAÍ*, que fica na cidade de Niterói.

A inscrição só estará terminada após confirmação de pagamento, que pode ser com cartão de crédito, ou boleto bancário, clicando no botão abaixo. Esta transação é feita através do PagSeguro.



*Todos os detalhes de chegada, como: mapas e referências; serão enviados ao participante no email informado no pagamento.

Em Cristo, missionários
André Alves & Lya Alves

Dízimos e Ofertas

A sua doação [dízimo ou oferta] pode ser realizada via PagSeguro;
Ou através da conta:

Agência: 2187.3
Conta Corrente: 0024037.0
CNPJ: 10.990.253/0001-03



DÍZIMOS


Todos os dízimos no MPNDA são destinados a construção da "Cidade dos Profetas", um local que vai abrigar: 

  1. a sede da Escola de Profetas Ninho das Águias: um seminário com duração de 7 meses, que busca alicerçar o aluno nas bases doutrinárias da Palavra de Deus, e prepará-lo para andar em espírito, vivendo e aplicando o sobrenatural de forma simples e natural; e 

  2. a Fundação Príncipes Perdidos: um projeto missionário de resgate aos filhos do Rei, príncipes perdidos neste mundo mal. O foco do projeto é trazer de volta, pessoas desviadas do evangelho que se encontram em situação de rua, de criminalidade ou de prostituição, e inserir esses irmãos novamente no Reino de Deus, amando, abrigando, profissionalizando e ressocializando a cada um.

OFERTAS


As ofertas são destinadas ao sustento da obra missionária realizada pelo MPNDA. e ao sustento dos missionários. Sua oferta é livre, doe o valor que desejar. Conheça outros projetos missionários, e saiba onde sua semente está sendo semeada. 

Em Cristo
Ministério Profético Ninho das Águias

Curso de graffiti evangelístico com Lya Alves


INSCRIÇÕES NO BLOG DO SEMINÁRIO BETEL

Equilíbrio - Ninho/ICARAÍ [14/FEV/2016]



"Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação." 2 Timóteo 1:7

Hoje queria falar um pouco sobre moderação. Moderação é sinônimo de equilíbrio, mas o que é ser equilibrado? Por diversas vezes, em minha caminhada Cristã, ouvi que "o crente sadio é aquele que tem equilíbrio nas coisas"; aquele que nem ora de mais, nem ora de menos; sadio é aquele que vive o natural e o espiritual de forma equilibrada... Mas precisamos definir o que é "equilíbrio" pra saber se é isso que Deus quer dizer com: "equilibrado"
EQUILÍBRIO é um substantivo masculino que quer dizer:
  1. 1.
    condição de um sistema em que as forças que sobre ele atuam se compensam, anulando-se mutuamente;
  2. 2.
    posição estável de um corpo, sem oscilações ou desvios. Que se mantém sobre um apoio, sem se inclinar para nenhum dos lados.
  3. 3.
    igualdade de força entre 2 ou mais coisas ou pessoas, grupos etc. em oposição.
  4. 4.
    igualdade quantitativa.
  5. 5.
    estado ou condição do que se mantém constante, inalterado; estabilidade.
  6. 6.
    distribuição, proporção harmoniosa; harmonia.
  7. 7.
    estabilidade mental e emocional; autocontrole, comedimento.

Essas são as 7 definições que encontrei, e primeiro quero destacar a última, "autocontrole", pra depois comentar as demais.O autocontrole nos leva até os frutos do espírito, onde um deles é exatamente o domínio próprio.

"Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, domínio próprio.
Contra estas coisas não há lei."
Gálatas 5:22,23

Domínio próprio é, realmente, ter autocontrole com relação as coisas, fato. Mas ter domínio próprio é sinônimo de equilíbrio quando falamos do Reino de Deus? Vamos ver as definições e tirar nossas conclusões...

Forças atuando sobre alguém, que se compensam, e se anulam;

Ainda em Gálatas lemos Paulo, que escreve assim:

"Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis."
Gálatas 5:17

O que Paulo está dizendo aqui, é que, estando em Cristo, atuam duas forças sobre a nossa alma: a carne e o espírito. O que acontece é que em momento algum, fazemos o que nós (alma) queremos, mas sim, fazemos a vontade da carne ou a do Espírito. Temos um cabo de guerra, a carne puxando de um lado, e o Espírito do outro. Segundo essa definição de "equilíbrio", ser equilibrado seria, enfim, conseguir fazer nossa própria vontade, pois as forças (carne e espírito) que atuam sobre nós, se anulariam, ficaríamos sem sentir a influencia de nenhuma das duas forças... Partimos então pra segunda definição.

Posição sobre um apoio, sem se inclinar para nenhum dos lados.

Paulo entendia de equilíbrio, veja o que ele escreve aos romanos: 

"Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.
Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.
Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser."
Romanos 8:5-7

Mais uma vez, segundo a definição de "equilíbrio", ser equilibrado seria não ser nem carnal, nem espiritual, seria ficar ali no meio... Existe uma parábola, de um autor desconhecido, que diz assim: um homem estava sobre um muro, e de cada lado deste muro estavam anjos e demônios. Os anjos em seu lado, acenavam pra este homem, e gritavam, chamavam ele pra descer no seu lado; os demônios não faziam nada, ficavam sentados, sem se importar com o homem no muro. O homem se incomodou com isso e perguntou aos demônios: 
- Vem cá, por que vocês não me chamam como os anjos?
- Você tá em cima do muro, já é suficiente, o muro é nosso... - responderam.
A moral da história é que não se inclinar pra Deus já é ruim, não importa se você está inclinado pra carne ou não.

Igualdade quantitativa.

Essa quem quebra é nosso mestre Jesus...

"Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes."
Mateus 5:38-42
Auto-explicativo, não é? Segundo a definição, equilibrado seria a igualdade quantitativa, olho por olho, dente por dente... só que não! Seja bem vindo(a) ao evangelho.

Constante, inalterado e estável.

Irmão(ã)... O evangelho nos exorta a progredir, avançar e crescer. Andar com Deus até alcançar a perfeição, atingir a estatura de varão perfeito. (Efésios 4:13)


"Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim,

Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."

Filipenses 3:13,14

Segundo a definição, ser equilibrado seria se manter inalterado. Hei! Prossiga pro alvo, busque níveis espirituais mais altos, não se acomode onde está confortável, avance! O evangelho não combina com acomodação, principalmente por se tratar de um relacionamento pessoal com o criador de todas as coisas, um Deus infinito, que sempre vai ter algo novo, um nível novo pra você subir, mais um degrau nessa escada de relacionamento; você sempre pode ter mais intimidade, sempre pode estar mais inserido na eternidade aqui neste tempo passageiro.

Geralmente nos acomodamos nos prazeres fúteis desta vida que vai se acabar, e não nos empolgamos como deveríamos com o Reino eterno de Deus, deixamos de experimentar a eternidade aqui, pra experimentar distrações inúteis... O dia que entendermos o que Deus tem pra nós, em termos de espiritualidade, poder e amor, cara... vamos poder ajudar tantas pessoas, levando Deus de uma forma tão impactante, como era no início da igreja do Senhor.

Proporção harmoniosa.

Claro...

"E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me." 
Marcos 10:21

Olha Jesus aí de novo... Eu sei que essa foi uma situação específica, tudo indica que esse rapaz tinha problemas com o dinheiro, a palavra segue dizendo que ele não faz o que Jesus disse, pois ele tinha muito dinheiro. Mas não é esse o ponto.



Um Deus de extremos.

"Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!
Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca."
Apocalipse 3:15,16

Esse é o ponto. Deus tem direções muito bem definidas em sua palavra, esse tal "equilíbrio" que é pregado mundo a fora, vai contra esses posicionamentos que precisamos ter. O evangelho é extremo. No evangelho "sim" é "sim", e "não" é "não", "talvez" é do maligno; ou você é luz ou trevas, penumbra não é uma opção; ou você é sal ou você não tem gosto, "insosso" não é um adjetivo pra Deus; quente ou frio, vivo ou morto, santo ou profano... extremos! 

Se você está buscando equilíbrio, você está na religião errada, você deveria ser budista, taoista, lá se busca o equilíbrio, no evangelho você se posiciona de um lado ou de outro. O domínio próprio que o Espírito Santo nos dá graça de ter, é pra que possamos nos posicionar de forma extrema contra os frutos do pecado neste mundo.

-Ah, André, mas todo extremismo é ruim...

Você pode estar pensando isso baseado nos extremistas muçulmanos, que morrem pra MATAR o máximo de infiéis possível, mas nosso exemplo de extremista é Jesus Cristo, que chegou ao extremo de morrer pra SALVAR o máximo de infiéis possível! Percebe a EXTREMA diferença?

Se somos discípulos de Cristo, imitadores de Jesus pra alcançar a perfeição do Pai, devemos ser como Ele, extremamente inclinados ao Espírito, a ponto do natural ter que se adaptar ao espiritual. Amar incondicionalmente os perdidos(as) e os irmãos(ãs); perdoar a todos(as) que nos fazem mal; entregar nossa vida pra que outros possam viver também. Parafraseando Paulo, eu digo: irmão(ã), não julgo já ter alcançado; mas uma coisa faço, me esqueço das coisas que pra atrás ficam, e avanço pras que estão diante de mim, prossigo, tentando ser extremo como Cristo Jesus.".

Te aconselhando o mesmo,
André Alves.

Bem aventurados os que choram. Ninho/ICARAÍ [03/FEV/2016]


+NinhodasaguiasOrgem Google+

Esta é a terceira pregação da série de pregações sobre o sermão da Montanha. O sermão da montanha sintetiza os pensamentos mais profundos de Jesus sobre ser um cidadão do reino, sobre caráter cristão e espiritualidade. Por isso estamos dedicando nosso tempo a este estudo. Hoje vamos falar sobre Mateus 5:4, e sobre uma característica natural no cristão: a sensibilidade.

"Bem- aventurados os que choram, porque serão consolados."
Mateus 5:4

Para bem compreender o texto, é necessário ver as três primeiras bem-aventuranças à luz de um oráculo messiânico que o próprio Cristo dirá realizado na sua pessoa. Trata-se de Isaías 61, 1-2:

“O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros, para proclamar o ano da bondade do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; para consolar todos os que andam tristes"
Isaías 61:1,2

Por que Jesus mencionou o choro e por que choramos? Basicamente, o choro tem três motivos: pra umedecer os olhos, pra limpar um cisco e por algum estado emocional. Acredita-se que o choro tenha surgido antes da linguagem verbal, com a função de comunicar dor. Os bebês sabem comunicar suas necessidades através do choro. Mesmo quando uma pessoa chora sozinha ela está se comunicando. Alguns dizem que é uma atitude de submissão porque indica fragilidade. Então o choro é uma forma de comunicação. Jesus chorou. Pedro chorou de arrependimento por seu pecado.  Uma mulher chamada Maria ungiu Jesus e lavou os seus pés com suas lágrimas.

Então, que significa "Bem-aventurados os que choram"? Uma característica essencial do cristão é ter sensibilidade ao pecado. Por isso, muitas vezes, quando estamos diante da face de Deus, choramos por nossos pecados, somos sensíveis. Pessoas frias, apáticas, indiferentes não choram. Psicopatas não tem sensibilidade. Um psicopata sabe o momento correto de chorar e pode até fingir um choro porque percebe que é socialmente desejável, mas não tem empatia. Chora quem está vivo. Por isso Jesus não disse: "bem aventurados os que choram, porque não vão chorar mais", ele disse apenas que seríamos consolados. Na verdade, Jesus disse "no mundo tereis aflições", Ele não poderia entrar em contradição dizendo que não teríamos sofrimentos nem choro. Oque ele nos aconselhou foi "tende bom ânimo, eu venci o mundo". Apenas após o julgamento final cessará o choro e Deus "secará de nossos olhos todas as lágrimas", conforme o descrito em Apocalipse.

Nas congregações mundo afora, quando se faz uma pregação de confronto ao pecado, na hora do apelo, geralmente quem vem a frente são os mais dedicados, os mais envolvidos na obra, os que estão mais firmes na fé. Por que isso? Porque estão mais sensíveis, ao contrário de quem fica "lá atrás", brincando com celular, e com outras atitudes de irreverência. Quem não é submisso diante de Deus ou está a fim de continuar no pecado, ou não tem sensibilidade nenhuma. Podemos ficar entorpecidos pelo pecado, e ocasionalmente frios, por isso Deus utiliza eventualmente meios extraordinários de nos tirar do entorpecimento. Precisamos lembrar que "bem aventurados são os que choram".

Quando foi a última vez que você chorou pelo seu pecado? Não precisa ser algo grande. Não dar um beijo de despedida pode ser um pecado. Tratar alguém com frieza pode ser pecado. Você não tem que ser grande, lembra? Seus pecados não tem que ser grandes também. Quando foi a última vez que você se quebrantou? Que você chorou não mais por seus pecados, mas pela beleza da santidade de Deus? Só tem duas razões para você não estar chorando: ou você é perfeito, ou está entorpecido pelo pecado.

Quando você vem pra Jesus, você tem uma revelação do seu pecado. Você passa a enxergar Cristo de outra forma, e consequentemente, passa a enxergar seus pecados de outra forma também. Por que você não pira? Porque você tem uma visão da graça de Deus. Você tem uma visão de Cristo, sua cidade-refúgio. Quando você anda com Deus, se você está realmente convertido, você cada vez mais se sente pecador. Quanto mais perto de Deus você está, mais você tem a sensação que Isaías descreve: "Ai de mim, Senhor, porque sou um homem impuro!" - mas se uma pessoa não está convertida, ou está numa fase ainda muito imatura da vida em Cristo, ela se sente muito santa. Para um recém convertido, isso é normal. Ele se sente muito santo em comparação a vida que ele antes levava. Mas, passada essa fase inicial, Deus começa a operar nele a morte, para que ele possa ir morrendo para si mesmo, até que Deus possa fluir Nele. E quanto mais sensível ao pecado você está, mais você se lamenta por coisas pequenas. é como estar com uma roupa branca debaixo de uma luz forte: qualquer sujeirinha aparece e incomoda. E você não vai pirar como Judas que se enforcou porque se arrependeu, porque você conhece a Graça de Deus. Você tem uma cidade-refúgio.

Você pensa no seu pecado e não pira porque você já foi julgado. E você era culpado. Mas quando o juiz ia bater o martelo, o seu advogado se levantou e disse: Eu levo as culpas dele! Põe na minha conta. Eu vou pagar a pena no lugar dele! Como não amar um Deus assim? Isso é a Graça! Nasci pecador! E agora? Fui salvo! Oque eu fiz pra merecer? Nada! E oque você faz pra manter a salvação? Nada! Não tenho que manter oque não fiz nada pra conquistar. Mas... Posso jogar fora esse amor? Pode.




Mas, enfim, o capítulo 5 fala sobre a mensagem de esperança! Portadoras de uma mensagem teológica e cristológica, ensinamento que pede uma transformação de nosso modo de pensar e agir, as bem-aventuranças são primeiramente uma proclamação da felicidade. Sim, uma proclamação da felicidade, e não só promessa da felicidade. As bem-aventuranças declaram felizes aqueles dos quais elas falam. Os que choram são felizes; eles o são efetivamente no momento em que isto lhes é anunciado. O máximo que eles podem fazer é tomar conhecimento disso. As bem-aventuranças não são uma promessa, nem um desejo, mas uma fórmula de felicitação. Poderíamos ler: Parabéns para você que hoje chora, porque será consolado! Apoiada em uma promessa, a religião das bem-aventuranças é uma religião de esperança.  No entanto, há uma promessa futura, e seu tempo presente hoje carrega essa promessa futura. O cristão precisa entender que ele está no presente, mas também na eternidade. Por isso, semana passada falamos sobre "buscar as coisas do céu",sobre "orar ao Pai que está no céu", esta expressão "do céu" tem a ver com a eternidade.

Os sofrimentos do momento presente são precisamente os pontos de onde jorra a alegre esperança que transforma ou transfigura a existência do crente. Seu momento de sofrimento é seu monte de transfiguração. Se você está chorando, será consolado; se está sofrendo, será transformado. De fogo em fogo, de glória em glória.

"Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor."
2 Coríntios 3:18

O mundo nos ensina a encobrir nossas fraquezas. Livros de auto ajuda nos ensinam a fingir que somos fortes. Jesus, porém, disse: bem aventurados os que choram.  Não tenha medo de mostrar sua tristeza, sua fragilidade. Não cubra seu rosto, não encubra seus sofrimentos, é com rosto descoberto que refletimos a glória do Senhor. é com rosto descoberto que somos transformados.
Descubra o seu rosto diante de Deus e seja transformado.

Em Cristo,
Lya Alves

(Esboço do sermão pregado em 03/02/2016)
(Veja a primeira palavra da série sobre o sermão da montanha clicando aqui)
(Veja a segunda palavra da série sobre o sermão da montanha clicando aqui)

Pobres de espírito. Ninho/ICARAÍ 27/JAN/2016

+NinhodasaguiasOrgem Google+

"E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: 'Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; " - Mateus 5:2-3

Continuamos a série de palavras sobre o Sermão da Montanha, onde Jesus estava anunciando solenemente como fórmula da felicidade em Cristo, ou como falei, manual prático da vida cristã. Era um anúncio solene. Mateus usa a expressão "abrindo sua boca", que era uma expressão que significava que o que vinha a seguir era um ensino solene. Em grego esta expressão possui pelo menos dois significados:

  1. “É usada como prefácio de alguma declaração particularmente solene ou importante”.
  2. Também como afirmação verdadeira, ou seja, a pessoa está “abrindo o seu coração e mostrando os conteúdos mais íntimos da sua mente”. 
Isto determina o caráter didático do Sermão do Monte. Não era um ensino qualquer.

Existem elementos que são fundamentais a vida de um cristão. Você não pode retirar certos elementos e achar que tem um cristão ali. Vou te dar um exemplo. A fórmula da água é H2O. Se mudarmos a quantidade de moléculas de hidrogênio ou oxigênio, não temos mais água. Por exemplo, se alterarmos a fórmula para H2O2, temos água oxigenada, e assim, não faz mais sentido chamar aquela substância de "água". Da mesma forma, não podemos alterar certas coisas sem perder o sentido da palavra "cristão". Você pode remover, acrescentar, mudar, mas não terá mais cristianismo porque há coisas que são essenciais.  No sermão da montanha, Jesus fala das coisas essenciais. Hoje vamos ver uma característica essencial que Jesus menciona no sermão da montanha: Ser pobre de espírito. Mas antes, vejamos oque é ser "bem aventurado".

Bem aventurados

A palavra grega para bem-aventurado é makarios “feliz”, “afortunado”. Se originou de sua forma paralela makar (algo como “livre dos cuidados e preocupações de todos os dias”, “condição dos deuses e daqueles que compartilham da existência feliz deles”). Então, ser bem aventurado é ter a condição afortunada de um ser divino.

A Bíblia também fala que "toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação" (Tiago 1:17). As bem aventuranças vem do Senhor. Ser bem aventurado, no que quer que seja, significa ter uma condição divina e receber algo da parte de Deus. Nada nesta terra pode te comprar as bem aventuranças de Deus. Mas você pode ser bem-aventurado se fizer o que Jesus ensina. Jesus quando estava com os discípulos, ensinava palavras de vida eterna. Hoje é a mesma coisa.

A pobreza

Nos “Evangelhos Sinóticos” diferentemente de outras passagens da Bíblia a “pobreza” é compreendida na condição exata da palavra sem nenhum eufemismo. Portanto o “pobre” é aquele que não tem recursos econômicos sobre as privações das necessidades básicas da vida. Não gostamos dessa palavra: "pobre". Pobre aqui  significa: humilde, quebrantado, servo, despretensioso, simples. Alguém como Jesus, por quem você passaria sem perceber. O mundo diz que você tem que ser grande. Todo mundo quer ser grande. Mas Jesus diz que você tem que ser pequeno. É libertador saber que para Deus, você tem que ser pequeno. Tomar o último assento, lavar os pés, ser temeroso diante de qualquer tarefa que ponham diante de você. Quando estivermos na glória, você não vai ter que ficar fazendo pontos no placar de Deus. Lá você não terá que agradar mais ninguém, porque todos estarão lá para agradar apenas a Cristo e do mesmo modo, todos estão lá felizes, plenos e satisfeitos com Cristo. Pense num lugar onde todos estão satisfeitos e não precisam de nada,  são maravilhosos com você, te amam com entranhas de misericórdia e não exigem nada em troca. É o céu, não é? Exatamente.

“Reino dos Céus”

Em Mateus 3.2 João Batista entra em cena e a sua mensagem é: “Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos Céus”. Jesus também inicia o seu ministério com a mesma expressão: “Desde então, começou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos Céus” (Mateus 4.17). Mas afinal, o que é o Reino? O reino ou o domínio de Javé sobre Israel começou quando Abrão aceitou o chamado divino e se mudou para Canaã, prometendo então a Abrão que faria dele uma grande nação, a partir dali. Javé “seria o rei de Israel por direito de eleição e criação”. 
Para muitos estudiosos, o Reino de Deus no Novo Testamento é tanto uma realidade presente como uma atividade futura, sobre este assunto George Eldon Ladd (2003) diz que “as interpretações a respeito do reino de Deus assumem uma variedade de formas, umas distintas das outras atingindo quase uma variedade infinita em detalhes” e assim ele mesmo declara que “o Reino de Deus é o domínio real de Deus, que tem dois momentos:
-  o cumprimento das promessas do Antigo Testamento na missão histórica de Jesus; 
- a consumação no final dos tempos, inaugurando o século futuro.



Os pobres de espírito

Na ótica de Mateus o conceito de pobres de espírito tem sentido puramente religioso. Segundo essa concepção, "ho ptokhos" são "os humildes", "os pobres" perante Deus, que diante do Rei se colocam como mendigos, de mãos vazias, conscientes de sua pobreza espiritual.

Mas se Mateus pensa na opressão interna, Lucas pensa em pobres no sentido de “opressão externa”, como o texto demonstra: "Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus. Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis fartos." - Lucas 6:20,21

Assim, seja no olhar de Mateus ou de Lucas, o “pobre de espírito” é aquele que sofre opressão, mas depende completamente de Deus, não existindo autogoverno para ele, mas sim uma disposição para a obediência, para a submissão a Deus e a sua palavra. Sendo assim, não importa se a opressão que você sofre é interna ou externa, se você é financeiramente rico ou pobre, estar quebrantado e submisso diante de Deus é característica essencial de um cidadão do Reino.

Enquanto o mundo prega uma mensagem que infla o ego e coloca o homem no centro de tudo Jesus afirma o contrário, pois ao que reconhece a sua miserável condição de pecador é a estes que pertence o “Reino”, e ainda Jesus chama estes de “felizes”, uma vez que não se vangloriam da sua posição diante de Deus. 

O Reino dos céus não é um lugar, mas representa governo e soberania de Deus pleno sobre todas as coisas, onde Jesus é o rei e vai reinar com seus escolhidos. Os crentes entram no reino espiritual de Cristo quando são nascidos de novo (Col 1:13). Este é o reino envolvido por todos os que se submetem à autoridade de Deus.

O Reino dos céus é um governo celeste, não é um reino físico, é espiritual, mas afeta o material. Não é um reino escatológico, apenas, porque você, entrando na dimensão espiritual, então pode acessar as coisas espirituais agora. As bem aventuranças não são apenas para o futuro, são para você agora. O reino dos céus não é apenas para o futuro, é para você agora. Não é para o resto do mundo porque o resto do mundo não está em Cristo. As pessoas amam falar "eu sou filho de Deus", mas falam isso levianamente, nunca se comportaram como filhos e nunca souberam a vontade do Pai para suas vidas.
Nós hoje não estamos construindo o reino de Deus. Estamos arrebatando almas para fora do fogo vindouro, antes que o dia da salvação termine (1Cor 9:19; 10:33; 2Cor 5:11, 18-21; 6:2; Judas 23). Hoje, “... o mundo está no maligno.” (1João 5:19) e o diabo é seu deus (2 Cor 4:4). Os apóstolos e profetas nas igrejas antigas (como descrito no livro de Atos e nas Epístolas) não sacrificaram suas vidas para cumprir grandiosos projetos de justiça social; nem grandes espetáculos culturais. Eles não procuraram atividades artificiais; eles pregaram o evangelho e brilharam como luzes no mundo de trevas através de suas vidas santas. Esta é a Grande Comissão de Cristo, que enfatiza a pregação do evangelho (Mt 28:18-20; Marcos 16:15; Lucas 24:46-48; Atos 1:8).

O MPNDA é um ministério que atua com arte e ação social como ferramentas para evangelismo. Mas nunca podemos esquecer que a grande comissão é pregar a palavra. Na tarefa de comunicar o evangelho, podemos usar ferramentas como a arte, a ação social, a filosofia ou qualquer outra ferramenta que Deus nos der. Desde que nunca esqueçamos que elas são ferramentas e não a missão em si.

Que nós possamos ser humildes e quebrantados diante de Deus, e entender que as tribulações deste tempo presente em nada se compararam com a glória futura. E que sejamos valentes para arrebatar as almas para fora do inferno.

(Esboço do sermão pregado em 27/01/2016)
(Veja a primeira palavra da série sobre o sermão da montanha clicando aqui)
(Veja a terceira palavra da série sobre o sermão da montanha clicando aqui)
Em Cristo,
Lya Alves