Tesouros da glória. Parte 6 – Vida em abundância



“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” (João 10:10)

“Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus, e de Jesus nosso Senhor; Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude” (2 Pedro 1:2,3)


Na nossa série de estudos sobre os Tesouros da Glória vamos falar sobre: a vida, o bem mais precioso que podemos ter.

Vida
Jesus disse que veio para nos dar vida em abundância. Mas que tipo de vida seria? Que tipo de vida você acha que Jesus estava falando? Você acha que Jesus veio para te dar carros, iates, mansões em Beverly Hills e jatinhos? Ou acha que Jesus veio para te dar conforto emocional? Veja bem, não é um problema ter todas estas coisas, o problema é você achar que Cristo veio ao mundo para nos dar estas coisas. Jesus veio para nos dar vida em abundância. Que tipo de vida? Em grego temos pelo menos 3 palavras pra vida: Psichê (vida da alma, o ego), Bios (vida física, material) e Zoé (vida de Deus). “Zoé” vem do grego e significa “vida”, é a vida como Deus tem, é a própria vida de Deus. E é desta vida que Jesus estava falando. Carro, mansão, luxo, riquezas, jatinho, isso é bios. Jesus não morreu e ressuscitou para te dar BIOS. Conforto emocional faz parte da operação de cura e restauração dos planos de Deus. Devemos lembrar que Ele cura nossas feridas e o Espírito Santo é nosso consolador. Mas devemos ficar atentos a armadilhas emocionais. Podemos ser facilmente manipulados por meio das emoções. Se sua vida espiritual está sempre girando em torno das suas emoções, há algo errado. Existem etapas de cura e libertação, mas uma vida espiritual não pode ser centrada nas emoções nem no que parece oposto, o racionalismo, pois esses dois aspectos humanos estão dentro do contexto da PSIQUÊ. Desconfie de pregações que apelam muito para as emoções, ou para o racionalismo, no final, ambas estão apelando para sua carne. Uma igreja orientada para emoções ou racionalismo está sendo orientada para uma vida carnal, e vai ficar privada de vida espiritual consistente. Uma igreja com predominância de sermões sobre necessidades físicas (casa, trabalho, dinheiro, “bençãos”) vai ficar privada de um olhar espiritual, porque está focada na BIOS. Então seja sincero com você mesmo. Oque você está buscando através da sua vida espiritual? Solução para os seus problemas? Dinheiro? Alívio emocional? Bençãos? Querido leitor, dinheiro você trabalha para conseguir; equilíbrio emocional você consegue aplicando a palavra, cortando na carne seus rompantes; e bençãos você consegue quando faz oque Deus manda e aprende a ter uma visão de mundo espiritual, pois as bençãos já foram dadas quando você se converteu (Leia nosso texto sobre bençãos).
Qual o prejuízo que temos quando buscamos a vida BIOS, ou a vida PSIQUE? Quando tentamos ganhar estas vidas, perdemos a alma. É oque Jesus diz em Marcos 8:35: 

“Pois quem quiser salvar a sua vida (Psiquê), perdê-la-á; mas quem perder a sua vida(Psiquê) por amor de mim e do evangelho, salvá-la-á.”

Não tente ganhar ou salvar sua alma, fuja de lugares onde é pregado que você deve salvar sua alma, ou pregações sobre os cuidados da vida (“Bio”, “bioticos”, relativos a presente existência) os quais Jesus tanto criticou:

“E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida (bioticos), e venha sobre vós de improviso aquele dia.” (Lucas 21.34)

O conselho de jesus foi fugir destas coisas. Em João 10:10, nosso texto-base, Jesus fala que o ladrão não vem para outra coisa senão roubar, matar e destruir. Por conta de tradições de interpretação, usamos esse texto sempre aplicado ao diabo, mas Jesus estava se referindo a maus pastores. O mau pastor não vem pra outra coisa senão roubar, matar e destruir sua vida. Ele não vem para abençoar momentaneamente. Há muitas pessoas que se sujeitam a liderança de maus pastores porque estão aprisionadas pelo espírito religioso e pelo medo, porque aprenderam que “fora da igreja X” não há salvação. Mas isto não é verdade. A salvação vem pela fé em Cristo ressuscitado. 

A Bíblia é clara. Você não precisa conhecer grego ou hebraico para interpretá-la, embora seja muito importante conhecer o texto nesses idiomas. Se você anda buscando os cuidados da vida, tentando ganhar sua alma, está indo por um caminho muito ruim. Jesus veio ao mundo para nos dar a ZOÉ, a vida de Deus.



Vida Eterna ou Perpétua?
“E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida(zoé) eterna (aionion); e esta vida está em seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.” (1 João 5:11,12)

Um dos problemas de entendimento quanto à vida eterna é que assimilamos “eterna” como se fosse “perpétua”, mas são coisas diferentes. Perpétuo é oque tem início mas não tem fim. Eterno é oque não tem início nem fim. A vida que Jesus nos dá é aionion: eterna, sem princípio nem fim, assim como a vida de Deus. Pense nisso nas implicações disso. Quando entrarmos na Era da Glória, vamos finalmente ter acesso a eternidade. Quando João diz que o Cordeiro foi morto desde a fundação do mundo, é porque Deus já tinha planejado você desde antes da fundação do mundo, então você já existia com Deus, na mente de Deus. Você vai ter acesso as “coisas inefáveis” que Paulo falava. É absoluta novidade de vida. 

Através do espelho: 
No momento, nós nos definimos pela psiquê. Essa pessoa que você pensa que é, seu ego, seu “eu”, é apenas o reflexo da sua alma. Acontece que esse reflexo é parte de você. E você sabe que quando definimos o todo pela parte cometemos um erro. Seria como tentar definir todo o Brasil por Niterói. Imagine um estrangeiro que visita um bairro em Niterói e acredita que conheceu todo o país. É isso oque fazemos, por isso, vivemos no engano.
Vejamos esse processo: uma criança quando nasce não tem consciência de si nem do seu corpo. Entre os 6 e os 18 meses, ainda sem coordenação motora, vai ganhando consciência do corpo. Jacques Lacan, um dos principais teóricos da psicanálise, conterrâneo de Freud, criou uma teoria psicanalítica (teoria não é lei, lembrem disso) de que a criança percebe sua identidade (psique) assim como percebe seu corpo no espelho. Essa fase é a fase matriz do nascimento do ego. O espelho é “o outro”, geralmente, os pais da criança, que refletem a existencia do “eu” da criança. Então a criança começa a formar seu “ego”, a partir de informações exteriores. Sua personalidade hoje é apenas uma construção de imagens criadas por seus pais e outras influências desde a infância. Mas como essas memórias são muito fortes,  pensamos que são elementos reais, quando na verdade, são apenas construções. Nosso cérebro cria sentido em coisas que não fazem sentido, como naquela brincadeira de “ligar os pontinhos”. Recebemos várias informações sobre nós e as agrupamos de modo a dar um sentido e então construímos nosso “eu” a partir de reflexos da nossa alma, que aparecem em espelhos embaçados que são as outras pessoas.
Para Lacan, o “eu” é  a imagem no espelho, que nos aliena de nós mesmos, visto que é apenas um reflexo e não é real, mas é uma construção. Quando tomamos o reflexo pelo real, nos alienamos da coisa real. Por outro lado, sem essa construção, não existimos como indivíduos. Então Lacan deixou para nós a pergunta:”Oque há do outro lado do espelho?” - esse tema foi abordado diversas vezes na literatura, na arte e no cinema: Lewis Carrol abordou isso em Alice no País das Maravilhas (Alice atravessa o espelho e encontra um mundo sem sentido), no cinema essa teoria foi abordada em Matrix, na cena do espelho. O Neo é o herói,e o escolhido e porque é “o escolhido”, tem coragem de fazer coisas que as outras pessoas não tem, como olhar através do espelho e ir até o fundo até achar as respostas. Lacan responde essa questão dizendo que “oque há do outro lado do espelho”, ou seja, “antes do eu”, é um imenso vazio, uma imensa falta, um buraco, o tão temido “Nada”, também abordado no filme “História sem fim”. Nesse filme genial, o “Nada” consumia tudo.

Tesouro em Vasos de barro: 
A teoria de Lacan é muito interessante quando comparamos com a Bíblia. Lacan não era cristão, mas há num ponto em comum: os profetas do Antigo testamento e apóstolos do Novo testamento nos comparam a vasos vazios. Paulo, em especial, usa a expressão “temos este tesouro em vasos de barro”, ou seja, Paulo afirmava que somos vazios. Também é interessante o processo de formação do “eu”. Olhamos para nossa imagem e criamos uma personalidade e tomamos isso por real. Acontece que nada faz sentido na nossa personalidade porque ela não é real. Nós é que criamos sentido para os recortes que ajuntamos. Nosso eu simplesmente não existe. Por isso Jesus é tão duro quando tem que falar da vida da alma: ela tem que morrer. Você pode ter duas certezas na vida: uma é que você vai morrer um dia. A outra, é que você não é quem você pensa que é. Isto é libertador, porque você pode recriar a sua personalidade olhando para uma imagem melhor: Jesus, que é a expressão exata do Pai. Você precisa deixar morrer seu ego, suas vontades, emoções, achismos, racionalismos, para dar lugar a vida de Deus (Zoé), e, dando lugar a vida de Deus, recriar sua identidade à imagem e semelhança de Deus, oque foi perdido no jardim do Éden. Um cristão não pode se apegar a sua alma, às suas manias e ao seu “jeito de ser”. Uma vez convertido, o cristão começa o processo de transformação da personalidade, um processo interno onde ele precisa contemplar o Senhor para assimilar sua personalidade e caráter, dando mais lugar ao Espírito Santo. Por isso é tão importante a adoração contemplativa, (onde o cristão simplesmente contempla a “beleza da santidade” do Senhor), assim como manter os olhos fixos no Senhor. E esse processo envolve esforço. 

No pain, no Gain
Nossos Senhor Jesus é o Mestre dos Mestres, e está sempre nos conduzindo ao local onde melhor vamos nos usar nosso potencial ainda desconhecido. Isso pode ser doloroso. A vida cristã não é fácil. Eu gosto muito de observar os treinos de fisiculturistas. No treino de hipertrofia, que é o treino onde se ganha massa muscular a fim de superar uma carga, os músculos aumenta de tamanho, e em consequência o atleta fica mais forte. Mas, com o passar do tempo, e com a modificação do corpo, a carga antiga não é um estímulo tão forte assim, e há uma estagnação no treino. Para que o atleta possa conseguir mais massa muscular após essa adaptação e sair da fase de estagnação, precisa de novos desafios e novas cargas mais pesadas, e ele passa a treinar até a falha muscular, onde o músculo é levado á contração máxima, visando a exaustão máxima do músculo trabalhado. Jesus é como a figura de um personal trainer, que fortalece nosso espírito( Efésios 6:10), e para o espírito vale a mesma premissa do treino de hipertrofia: “NO PAIN, NO GAIN”. Sem dor, não há ganho espiritual. Pra que aumentar as potencialidades do seu espírito? Seu espírito está pronto e é perfeito, mas a carne é fraca para as coisas do espírito. Então você precisa de um treino onde sua alma fique enfraquecida e abatida, para que possa ser vencida e ofereça menos resistência às coisas espirituais, deixando o caminho livre para a vida de Deus em você. Por isso Paulo dizia: “quando estou fraco, então é que sou forte”. O cristão precisa entender que a vida espiritual é limitada pela carne. Somos um espírito livre e infinito preso num corpo finito e acostumado a escravidão. A vida cristã é uma vida de desafios cada vez maiores, assim como caminho cada vez mais estreito.

Ilusões: 
Agora pense: se você não conhece nem a si mesmo, como pode conhecer os outros que também não conhecem a si próprios? É inevitável que venham as desilusões. Oque são desilusões? É quando as ilusões se desfazem. Deveríamos ficar felizes por isso, deveríamos glorificar a Deus por isso. Mas ficamos tristes quando desiludimos porque criamos uma ilusão a respeito de uma pessoa. Sempre damos a desculpa que foi “o outro” que mentiu, que fingiu, que se disfarçou, que falsificou caráter, que enganou. Se isso fosse verdade, ficaríamos felizes quando a verdade aparece. Mas ficamos tristes porque construímos a ilusão junto com a pessoa e mentimos junto com ela. As ilusões que te enganaram foram construção sua também. Você se viu naquele cenário de ficção, naquela situação fictícia, você se viu ali, projetou seu futuro, fez planos e  foi co-autor da história. Se fossemos espirituais, a cada desilusão estaríamos comemorando porque uma mentira caiu por terrra. Sendo assim, que venham as desilusões! Caia por terra tudo oque é mentira, tudo oque é engano! Crente é louco mesmo não é? Mas é assim que funciona, e “conhecereis a verdade e ela vos libertará”. Cada desilusão é também uma libertação da mentira, do engano, das algemas da opressão. Esse entendimento também faz com que a gente entenda um pouco melhor o perdão, e como ele é uma atitude racional, e não emocional. Uma pessoa que mente para si mesma, não vai mentir para você também? Você teve a sorte de ver as mentiras se desfazendo, mas talvez aqueles que te mentiram pra você continue vivendo a mentira em que acreditam.

Jogando pesado
Falamos sobre vida eterna, agora vamos falar sobre “vida em abundância”. Em João 10:10, é usada a palavra “perissos”, que dá a ideia de “além”. Na prática, dá uma ideia de algo superabundante (em quantidade) ou superior (em qualidade). Por implicação, algo excessivo; violentamente superior; substancialmente superior, mais abundantemente, vantajoso, excessivamente, muito alto, além da medida, mais, supérfluo. Quando Jesus diz que vem nos dar “vida em abundância”, está falando que veio nos dar vida nesses parâmetros. Está falando de vida sem precedentes, violentamente superior em qualidade, substancialmente melhor em tudo.

Isso explica porque as vezes Deus parece “pegar pesado” com a gente. Ás vezes parece que Jesus vem com a mão pesada, e a gente esperava um tapinha nas costas, mas recebe um “sacode”, e a gente para e fala”Ei, Senhor??!!! O Senhor não é o cordeiro, o Príncipe da paz? Que agressividade é essa?”-  Mas precisa ser assim porque às vezes precisamos de um “choque de realidade” e Ele nos desperta para uma realidade violentamente superior, e que nós podemos usufruir dela desde já e começar a influenciar desde agora. Jesus precisa nos despertar do nosso sono para que possamos viver a vida de Deus que está em nós e por sonolência achamos que só vira num futuro distante, quando os textos que falam da vinda do Senhor deixam claro que há uma tomada de consciência da igreja, que é o extremo oposto desse sono da morte.

Nos dias em que eu preparava este texto, eu tive um sonho, onde assistia a um filme, e aparecia o inferno. E alguém que estava assistindo o filme comigo dizia: “As pessoas pensam que o inferno é violência, sofrimento, sangue, dor...Mas o inferno não é isso, o inferno é solidão. É o local da excomunhão total com Deus e com os outros seres humanos.”- então ela me mostrava um outro filme onde tinha um inferno como ela descreveu e havia uma pessoa num lugar semelhante a uma caverna vulcânica e ela estava isolada do resto da humanidade ali. E a pessoa me disse: “isso é o inferno: isolamento”. Se a identidade humana é construída a partir do outro, o isolamento é a desconstrução dessa identidade até sua destruição total, até o vazio pleno. Estamos num tempo onde as realidades espirituais estão cada vez mais manifestas. Tanto a luz quanto as trevas tem suas obras cada vez mais claramente manifestas. Com o amadurecimento dos tempos está ficando evidente que o ser humano é apenas vazio. Nossa sociedade valoriza mais o “ter” do que o “ser” por este motivo.  E isso cada vez vai ficar mais notório, porque além de vazios estão todos mortos: a humanidade não redimida está morta. Por isso cada vez mais as pessoas vão querer comprar coisas para preencher o vazio que tanto temem. Não é a toa que o anticristo vai usar esse medo do vazio como ferramenta de dominação: ele vai fazer com que as pessoas não possam comprar ou vender se não tiverem a marca da besta. Comprar ou vender? Não, é preencher o vazio. As pessoas vão tentar preencher seu vazio com coisas e ele simplesmente vai dominar o sistema de compras. Mas nós não estamos mortos: nós somos redimidos e temos a vida de Deus. 

Tempo de construir!
Aproveitem este tempo e estes dias de retiro para reconstruir suas vidas e sua personalidade. As coisas que não te ajudam, você pode simplesmente jogar fora. “Ah, eu sou uma pessoa preguiçosa, queria tanto malhar”- você não é uma pessoa preguiçosa, isso é o reflexo que você vê no espelho, não é real, você pode mudar, pode ser melhor, pode ser oque você quiser. “Ah, eu queria tanto aprender a dançar”- você pode, ´uma questão de escolha. A questão é que seus desejos estão no campo da alma, então as coisas que você pensa que quer não são necessariamente oque você deseja. Por isso muitas pessoas conseguiram tudo oque queriam e ficaram infelizes. Você tem que colocar Jesus a frente disso. Tem que incluir Jesus no seu trabalho, nos seus estudos, na sua roda de amigos. Você consegue ver Jesus fazendo oque você faz? Se sim, isto é um bom espelho. Se não consegue ver Jesus fazendo oque você faz, vivendo como você vive, falando oque você fala, pensando oque você pensa e sentindo oque você sente, então você  não está construindo sua identidade a partir do reflexo de Cristo nem restaurando a imagem de Deus em você. A imagem pra onde você tem que olhar é Jesus, portanto, você tem que vê-lo onde você está, como um espelho. Não faça imagens alternativas, não tente parecer com outras pessoas ne, com você mesmo: não idolatre a você mesmo. A partir da conversão, sua alma entrou em processo de desconstrução simultaneamente ao processo de construção da nova criatura, e oque está em jogo é a vida de Deus em você. 2017 é ano de pôr a mão no arado (veja os conselhos proféticos para 2017), de cavar buracos na alma, preparando o terreno para as novas sementes e para a construção da nova criatura, é tempo de cavar alicerces,  colocar a Palavra de Deus como vergalhões entrelaçados para sustentar essa construção. Lembre-se: Você tem a vida de Deus, construa-se de modo a aproveitar o máximo dessa Zoé. Olhe para Cristo e reconstrua sua vida, sua história e sua personalidade em 2017! 
Graça e Paz!
Em Cristo,
Lya Alves.

Leia a parte 1 da série "Tesouros da Glória"
Leia a parte 2 da série "Tesouros da Glória"
Leia a parte 3 da série "Tesouros da Glória"
Leia a parte 4 da série "Tesouros da Glória"
Leia a parte 5 da série "Tesouros da Glória"