A graca de Deus é professora

ESBOÇO DA PREGAÇÃO

Introdução: Num breve pensamento sobre a Graça de Deus, Paulo levanta questões pra toda uma vida, questões que, certamente, podem mudar uma vida. Como devemos aguardar o aparecimento da Glória de Deus? E como alcançamos este nível de consciência?
É o que vamos ver hoje, que Deus nos confronte, constrangedoramente, com sua graça e amor.


Tito 2
11 Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens, 12 Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, 13 Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo; 14 O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.


Fatos
  1. A graça de Deus é professora de todos, há os que aprendem e os que não aprendem, ou não querem aprender.
    1. A graça se manifestou a todos, e o que ela ensina é renúncia: renunciar a impiedade e aos desejos mundanos. Renunciar a impiedade é tranquilo, a maioria abre mão sem pensar muito, graças a Deus; o problema começa quando a renúncia alcança os desejos…
    2. Não é qualquer desejo, Deus não criou robôs sem alma ou sentimentos, o desejo a que Paulo se refere é a concupiscência.
  2. Desejos desenfreados roubam nossa sobriedade. Ser sóbrio, por definição, é ser moderado, contido no comer e no beber. É não estar intoxicado por álcool.
    1. Mas biologicamente falando, qualquer desejo pode se tornar desenfreado, é muito além de comida e bebida. Todo sentimento libera hormônios, peptídeos, aminoácidos que mudam a nossa percepção do ambiente, ou a forma como interagimos com o ambiente.
    2. E se nos deixamos dominar pelos desejos nos tornamos viciados, ébrios das sensações humanas. 1 Coríntios 6:12, e se o domínio é detectado, o nosso protocolo tem que mudar, e precisamos aprender com a graça a renunciar a concupiscência que nos vicia…
  3. Ter domínio próprio, nos mantém em estado de alerta, e no contexto da guerra espiritual em que estamos, isso é importantíssimo. 1 Pedro 5:8
    1. Estar sóbrios nos ajudará a estar preparados pro dia do Senhor, 1 Tessalonicenses 5: 1-10
  4. Viver de for sóbria se refere as concupiscências da carne, viver justa e piamente já nos remete a renunciar a impiedade.
    1. Fazer essas renúncias, é aplicar os frutos do Espírito, que são: “amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, domínio próprio.
    2. É desta forma que aguardamos a bem-aventurada esperança e o aparecimento da Glória de Deus.

Ministração:
Quer ver a Glória de Deus, cultive os frutos do Espírito na sua vida. São frutos, precisam ser cultivados. Cultivar, é criar um ambiente propício ao surgimento da vida.
Jardim – Cultura de um povo.
A vida do homem ainda se resume a cuidar de um jardim, porém nosso jardim hoje é interno. O que temos cultivado? Entorpecentes ou frutos que nos ajudam a crescer?

Assim como no Édem, Deus plantou o jardim, mas deu à humanidade a tarefa de cuidar, assim é na nossa vida, Deus semeia os seus frutos, mas é nossa responsabilidade mantê-los sadios e bonitos. Que a gente possa fazer uso desses mesmos frutos pra viver sóbria, justa e piamente. Amém.

Graça e Paz,
Profeta André Alves