Pistas da Graça pra um novo coração




Esboço da mensagem

Ezequiel 11:14-20

Pontos:
1. Éramos como os da casa de Israel, habitando entre os gentios, distantes de Deus, mas Ele é tão tremendo, que mesmo estando ainda lá, Ele não estava longe de nós, era como um pequeno santuário no meio do pecado;

2. Essas pequenas intervenções eram, na verdade, pistas da graça de Deus, já nos atraindo ao novo e vivo caminho que percorremos em Cristo;

3. A conversão, nada mais é do que a constatação de que Deus é real, e está presente na nossa vida. Entramos no caminho quando nos deparamos com Deus.

4. Uma vez no caminho, iniciamos o processo de mudança, onde Deus troca nosso coração (v. 18-19) Deus faz isso com a gente, mas assim como com Israel, temos decisões a tomar antes que nosso coração seja transformado.
Muitos usam a obra de Deus como desculpa pra não fazer certas coisas, dizem: “paro com isso quando Deus me mudar”, porém tem coisas que são nossa responsabilidade.
Tomada a decisão de retirar da nossa vida aquilo que é detestável e abominável, Deus entra com um novo coração, temos, então, não mais um coração de pedra, mas um coração de carne… Que é dado a nós por um motivo (v. 20). Andar, guardar e cumprir, são mais decisões que sustentam as primeiras.

4. Na verdade todos os mandamentos são decisões, até o maior deles é opcional. Amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, isso é opcional, você pode amar ou não. A diferença de quem ama pra quem não ama é que o primeiro é obediente ao mandamento e o segundo não tem fé no que a Bíblia diz.
A conversão nos dá capacidade de amar, mas fazer isso é uma decisão racional. Não gosto do pensamento que prega que amor não tem a ver com sentimento mas com decisão somente.
O coração novo que ganhamos é de carne pra sentir. Deus não criou robôs sem sentimentos, a falta de empatia é um distúrbio psicológico. Logo, amor é um sentimento que decidimos sentir, ou não.

1 Pedro 4:8-11

5. O amor aqui citado é o Ágape (o amor incondicional), e o pecado é Hamartia (falha), ou seja: decidindo trilhar o caminho excelente do amor, nos tornamos capazes de cobrir, perdoar, uma multidão de falhas contra nós.
Quando decidimos amar, Deus é glorificado por Jesus Cristo. Quer glorificar a Deus, decida amar!

6. Um novo coração que sente. É isso que Deus te deu, então cuide dele; ou melhor cuide do que ele sente…
Pedro orienta que sejamos bons despenseiros da graça de Deus. Despenseiro é alguém que cuida de alguma coisa que foi confiada a ele. Deus te confiou um novo coração, cuide de-le.
Tome decisões sábias e firmes com relação aos sentimentos que ocupam espaço no seu coração. Não se deixe dominar por aquilo que te sabota.
Não invista seu tempo sentindo as coisas que endureceram seu coração a tempos atrás. Sinta aquilo que seu novo coração é apto a sentir. Cultive os bons sentimentos e tudo irá bem.


7. Como sentir? Você deve estar se perguntando. A grande maioria das pessoas não pensa sobre o que pensa. E a grande maioria das pessoas gastam seu tempo pensando sobre coisas que não querem, o que gera uma carga sentimental violenta e ruim. Sentimentos ruins endurecem o coração.
Pense nos seus sonhos não nos seus medos; pense em como será seu sucesso, não em como evitar seus fracassos; pense em como você vai crescer espiritualmente, não em como você vai fugir do pecado; pense no que você quer, não no que você não quer… Pense e sinta. Como consequência, pois pensamentos, geram sentimentos.
Sejam como o Senhor Deus, que bem sabe os pensamentos que tem a vosso respeito, pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Invistam seu tempo pensando em coisas que te tragam paz, e desfrutem dos sentimentos gerados com isso.

Graça e paz!
André Alves.