Louvores

O Senhor tem agraciado o Ninho das Águias com composições, proporcionando aos adoradores do MPNDA, oferecerem hinos, salmos e cânticos espirituais espontâneos e proféticos. Conheça nossos louvores.

Graffiti Evangelista

Graffiti, intercessão, evangelismo e inclusão cultural: tudo isso é o Graffitti Evangelista, um encontro de graffiteiros organizado pelo Ninho das Águias. Quer levar o Graffiti Evangelista à sua comunidade? Saiba como.

Escola de Profetas Ninho das Águias

A EPNDA, busca maior compreensão da fé e da verdade revelada, associando a teologia ao sobrenatural. Além da teologia propriamente dita, a EPNDA investe no preparo prático para o sobrenatural, para a intimidade e comunhão diárias com Deus.

Guerreiros de Deus

A revista Guerreiros de Deus é um projeto idealizado por André Alves e Lya Alves. Admiradores de quadrinhos e sem opção de leitura diante das temáticas atuais, os dois profetas foram inspirados por Deus a criar esta saga de aventura... Saiba mais

Palavra

André e Lya, através da pregação do evangelho, têm preparado odres novos, para o receber o vinho novo, levando estes odres ao rompimento com o velho a fim de estabelecer um relacionamento íntimo, simples e diário com Deus.

Profecia

"Ao final de 2015 vocês estarão graduados em batalha, mas em todas elas vocês verão a Minha Glória", com esta palavra o Senhor encerrou o ano de 2014, abrindo um novo tempo no ano que seguiu. Saiba mais.

Se teus olhos forem simples

“Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!”
(Mateus 6:22,23) 

No texto original, não está escrito “se teus olhos forem bons”, mas “se teus olhos forem simples”. Os tradutores optaram por usar “Bom” para fazer oposição ao “mau”, mas isso perverte o jogo de palavras que Jesus está fazendo. Em oposição a “mau” Jesus coloca “simples”, e não “bom” ou “puro”. E “simples” (em grego, haplous) aqui merece uma explicação porque a palavra perdeu seu sentido ao longo do tempo e porque não temos uma tradução adequada senão no latim. O latim conseguia dar a tradução correta do termo grego, simplex em latim significava “sem dobras”: sim (um, uma, única) ples (vem de plica, como du-plicar, tri-plicar, multi-plicar). Daí im-plica-ções (complicações, embaraço, entendimento, consequência das dobras) e com-plica-ções (do latim: complex, plicar: dobrar, ou seja dobrar oque já é complexo).

Jesus estava se referindo a visão reta, sem desdobramentos, implicações, tangentes. Isso intensifica as cores do discurso que Jesus fazia em Mateus 6, que começa falando dos fariseus, conhecidos por multiplicar as ordenanças e torcer os ensinos da Lei para satisfazer seus próprios interesses. Na sequência ele fala de servir a Deus e a Mamom, nos fazendo entender que “dobrar”, “torcer”, complicar os ensinos de Deus tem como única motivação a adoração a mamom (comércio, dinheiro, poder). E isto explica o jogo de palavras bom/mau (perverso ou ainda, doentio) reto/dobrado, simples/complicado.

Se tua visão de mundo for simples, como o evangelho é simples, todo teu corpo terá luz. Se tua visão de mundo for “dobrada”, complicada, torcida, quão grande será tua obscuridade.

E ao final, Jesus fala sobre ansiedade, pra nós, o “mal do século”. E nos diz para buscarmos o Reino de Deus e sua justiça e todas as coisas nos seriam acrescentadas. Interessante o contexto porque, ao que parece, Ele está dizendo que a ansiedade é um fator de oposição ao “simples”. A ansiedade complica e obscurece as coisas. O Reino de Deus e sua justiça são simples. Logo, ansiedade torce o entendimento do Reino de Deus e de sua justiça.

Um exemplo prático: o povo de Deus com Moisés ficava ansioso pra sair do deserto. Sabemos que a jornada que podeira ter durado talvez alguns dias durou 40 anos, porque eles "com-plicaram" o caminho, ao invés de "sim-plificar". Eles só precisavam atravessar o deserto, mas ao invés disso entraram em condutas obscuras e deram lugar ao pecado. O resultado final, claro, andaram em círculos.

No Novo Testamento, Saulo conhecia as Escrituras Sagradas, mas já a recebeu tão torcida que mal sabia a diferença entre um Deus amoroso e misericordioso e um deus assassino, implacável e legalista. Não saber a diferença custou vidas e o fez produzir muita opressão. Por isso teve que levar um choque e cair do cavalo pra ver a realidade e a luz.

Desse estudo fica pra nós o seguinte: se as coisas estão difíceis, talvez VOCÊ esteja complicando. Se as coisas parecem confusas e obscuras, talvez SUA visão de mundo esteja em trevas. DESCOMPLIQUE! Seja simples! Olhe as coisas de forma simples! Talvez você não esteja vendo a luz no fim do túnel porque está criando a escuridão e o próprio túnel, quando Deus te pôs pra andar em verdes pastos.

Acenda a luz!
Lya Alves